5 de junho de 2023

RESENHA: QUANDO AS ESTRELAS SE APAGAM

 


QUANDO AS ESTRELAS SE APAGAM
Autor(a):  Paula McLain
Editora: Alta Novel

Páginas: 451
Ano de publicação: 2022
Compre através deste link.

Uma história envolvente sobre destinos entrelaçados e um suspense emocionante: uma detetive se escondendo do mundo. Uma série de desaparecimentos que dialogam com o passado. Será que desvendá-los poderá ajudá-la a se curar? Anna Hart é uma experiente detetive em casos de pessoas desaparecidas, que atua em São Francisco e conhece bem demais o lado obscuro da natureza humana. Após uma tragédia em sua vida pessoal, Anna foge rumo a Mendocino, uma pequena cidade no norte da Califórnia, para viver seu luto. Ela morou lá quando criança junto com seus queridos pais adotivos e agora acredita que talvez esse seja o único lugar que pode chamar de casa. No entanto, no mesmo dia em que chega à cidade, ela descobre que uma adolescente local está desaparecida. O crime é assustadoramente parecido com um período crucial da infância de Anna, quando o assassinato não solucionado de uma jovem comoveu Mendocino e transformou a cidade para sempre. Enquanto Anna se torna obcecada em salvar a garota desaparecida, precisa aceitar que a verdadeira coragem implica em derrubar as próprias barreiras e aprender a deixar as outras pessoas se aproximarem. Mesclando casos reais de pessoas desaparecidas, a teoria do trauma e uma alusão à metafísica, este romance propulsor e bastante comovente traz uma narrativa sobre o destino, a imprescindível redenção e o que é necessário, quando acontece o pior, para que reivindiquemos a nossa vida — e a nossa fé uns nos outros.

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Quando as estrelas se apagam lançado pela Alta Noel. O livro é de autoria de Paula McLain e a resenha foi escrita por Leonardo Santos. 



Anna Hart é uma experiente detetive de pessoas desaparecidas em São Francisco que sabe tudo sobre o lado sombrio da natureza humana. Depois de viver uma tragédia em sua vida pessoal, Ana fugiu para Mendocino, uma pequena cidade no norte da Califórnia, para lamentar. 

Ela morou lá com seus amorosos pais adotivos quando criança e agora acredita que pode ser o único lugar que ela pode chamar de lar. No entanto, no mesmo dia em que chega à cidade, ela descobre que uma adolescente local está desaparecida.


O crime é estranhamente semelhante a um período crucial na infância de Ana, quando o assassinato não resolvido de uma jovem abalou Mendocino e mudou a cidade para sempre.

Conforme Ana fica obcecada em resgatar meninas desaparecidas, ela deve aceitar que a verdadeira coragem significa quebrar suas próprias barreiras e aprender a deixar os outros entrarem.

Bom, pra início de conversa eu AMO suspenses investigativos na pegada de "Quando as estrelas se apagam" e "Objetos Cortantes" (livro que tem uma pegada parecida com esse), onde um personagem volta pra casa por conta de um crime hediondo e, conforme começa a investigar, vai entendendo mais sobre seu próprio passado. 


Acredito que o maior potencial desse livro esteja, no entanto, no drama. Acompanhar Anna durante sua jornada de luto e conexão com a família e a infância foi o que mais me interessou no livro, isso porque o suspense até chega a ser interessante, mas em alguns momentos torna-se cansativo. 

Talvez seja por conta de sua cronologia um pouco confusa, não sei se a autora conseguiu criar linhas temporais que se conectassem de forma fluída durante a leitura, e isso pode ter deixado a narrativa (de quase quatrocentas páginas) um tanto maçante, ao menos foi essa a impressão que eu tive ao ler o livro. 

E ah, é importante lembrar que esse livro tem uma série de gatilhos que podem incomodar leitores mais sensíveis, pois a autora trás aqui casos de violência sexual, relação familiar bem conturbada, perda e luto. Esses dois últimos pontos são os melhores trabalhados dentro do texto da Paula. 

Por mais que eu tenha evocado os pontos negativos da leitura (e dado ênfase a eles) o livro ainda consegue entreter e trazer uma boa história, o que mais atrapalha é o ritmo estabelecido. A conclusão é coerente com todo o livro e me surpreendeu! 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

RESENHA: RAZÃO E SENSIBILIDADE

  Organizadores:   Jane Austen Editora: Faro Editorial Páginas: 288 Ano de publicação: 2023 Compre através deste link. Considerado...

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!