.

RESENHA: O GAROTO QUASE ATROPELADO

29 de novembro de 2018

O Garoto Quase Atropelado
Autor:
Vinícius Grossos
Editora:
 Faro Editorial
Páginas
: 272
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos

Um garoto sofreu com um acontecimento terrível. Para não enlouquecer, ele começa a escrever um diário que o inspira a recomeçar, a fazer algo novo a cada dia. O que não imaginou foi que agindo assim ele se abriria para conhecer pessoas muito diferentes: a cabelo de raposa, o James Dean não-tão-bonito e a menina de cabelo roxo, e que sua vida mudaria para sempre. Prepare-se para se sentir quase atropelado de uma forma intensa, seja pelas fortes emoções do primeiro amor, pelas alegrias de uma nova amizade ou pelas descobertas que só acontecem nos momentos-limite de nossas vidas. Estar vivo e viver são coisas absolutamente diferentes.
 

Fala galera do Porão Literário! Tudo certo? Mais um dia e mais uma resenha, o livro dessa vez foi O Garoto Quase Atropelado. Recentemente comprei um box que vinha alguns livros do Vinícios Grossos, e depois de ler 1+1 A Matemática do Amor (cuja resenha você confere aqui), apostei num livro solo do autor e não me decepcionei. Você pode conferir a resenha logo abaixo: 

Após um trauma, um garoto começa a escrever uma espécie de diário (sob a recomendação de seu psicólogo) e nele, tentar buscas experiências que o libertem do peso que carrega em seus ombros. Com isso, ele sai de bicicleta um determinado dia e é quase atropelado por uma garota de cabelos avermelhados. O garoto logo passa a apelidar a menina de Cabelo de Raposa. Não demora muito para o garoto quase atropelado se envolver com a menina e seus dois amigos, e com isso, o garoto finalmente se sente preparado para voltar a se sentir vivo.


Resumi a história o máximo que eu pude para evitar quaisquer spoilers possíveis, e acredite, o livro dá algumas reviravoltas que perdem o impacto caso o leitor já saiba. Enfim, O Garoto Quase Atropelado é um experiência incrível! Ao começar pela escrita do autor, que flui muito bem, e a forma em como a história é proposta, que funciona como uma espécie de diário. Achei legal porque é meio digressivo, parece que estamos tendo acesso ao diário do protagonista (cujo nome não é revelado) e com isso temos um vislumbre de um mês na vida dele, pegamos fragmentos de seus relacionamentos anteriores e traumas que o levaram a ter esse diário. 
Não tinha felicidade em mim, nem vontade de fazer coisa alguma. Desliguei-me do mundo e acho que de mim mesmo. Optei por ficar escondido numa caverna de dor e solidão e estava satisfeito lá. Agora, embora ainda não tenha me reencontrado, sei, sem dúvida nenhuma, que estou no caminho certo para sair dessa caverna. 
Por conta do acontecimento, o protagonista se afastou de tudo e todos, mas com o quase atropelamento e sua súbita paixonite pela motorista, Laís (que é apelidada pelo menino como Cabelo de Raposa), o garoto começa a se abrir para novas experiências e entre elas conhecer novas pessoas (e quem sabe, se apaixonar).

Um dos méritos da obra vai para o conjunto de personagens e suas determinadas histórias. Acácio (James Dean não-tão-bonito) e Nathália (Menina do cabelo roxo) são amigos de Laís e criam uma amizade muito grande com o protagonista ao decorrer das páginas, cada um tem seus demônios e problemas e serem enfrentados, esses problemas são colocados de forma clara e são explorados cada um ao seu tempo. 
Os três demonstravam viver uma vida de coragem, liberdade e felicidade, mas no fundo, estavam tão perdidos quanto eu. E uma coisa que eu havia aprendido com essa lições era que quanto mais você veste uma carapaça, finge ser mais forte que é, menos oportunidade para resolver o problema ou se tornar mais forte você tem. 
Com fortes referências ao livro As vantagens de Ser Invisível, a obra de Vinícius também retrata de temas difíceis de serem abordados, tais como homofobia, abuso, bulimia e relações conflituosas. Talvez a necessidade de precisar abordar todos esses assuntos de forma justa em menos de trezentas páginas seja um problema, mas não senti isso com o livro, pelo contrário, a abordagem é feita de forma sutil mas frisa ao mesmo tempo a seriedade e emergência que os assuntos são E devem ser tratados. 

Mas como nem tudo são flores, tive alguns problemas com a relação do protagonista com a Laís, em determinados momentos fiquei  muito nervoso com o comportamento do menino mediante a certas ações tomadas pela Cabelo de Raposa, principalmente no que prossegue a cena do lago, quando eles transam pela primeira vez. A falta de compreensão do personagem principal me deu nos nervos, nesse e em mais alguns momentos. 

Embalado numa trilha sonora indie bem gostosa, o livro possuí seus ótimos momentos e personagens que valem a pena a leitura, no geral O Garoto Quase Atropelado oferece uma reflexão sobre se abrir a novas experiências, sentir suas dores e demônios e com isso tentar tirar o melhor da vida. 
O que importa é sentir....
Definitivamente,é isso o que faz a vida valer a pena.

12 comentários:

  1. Oii!

    Ja li um conto escrito pelo autor no livro " O Verão Em que Tudo Mudou" e achei bem legal. Ja conhecia esse livro, entretanto ainda não li nenhuma resenha, mas agora que li a sua gostei, fiquei curiosa em ler ele.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei curioso para ler a obra a íntegra, essa história mostra ser surpreendente, já tinha visto esse livro, uma resenha dele, a sua foi a primeira.

    ResponderExcluir
  3. olá!
    Não conhecia o livro, a leitura parece ser muito boa. Fiquei curiosa por saber do desfecho e das reviravoltas que você citou.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Gosto bastante de reviravoltas, e, aos poucos estou voltando a ler livros em formato de cartas ou diários, tive uns maus momentos com livros escritos desta forma e tinha me afastado por uns momentos, também sou meio chata com romances adolescentes. Então vou colocar o livro na lista para um momento mais propício

    ResponderExcluir
  5. Parece uma ótima leitura e nos ensina um pouco da vida.

    ResponderExcluir
  6. Quero ler esta obra na íntegra! Adorei a resenha. <3

    Beijos!

    https://blogmetamorfoses.com

    ResponderExcluir
  7. adorei a resenha, não conhecia esse livro, vou procurar para ler todo!

    ResponderExcluir
  8. Adoro livro em forma de diário, cartas e tudo mais e o enredo chamou minha atenção.

    ResponderExcluir
  9. Todo mundo fala super bem desse livro, eu morro de vontade de ler os livros dele, um dia eu vou ler kkkk
    Adorei sua resenha e preciso dizer que o ultimo livro em forma de cartas/diario me fez chorar horrores. É um tipo de leitura que deixa a gente perto da personagem e a gente se emociona super facil kkkkk
    QUERO PRA ONTEM!!!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Leo!!
    Nossa, eu não conhecia o enredo desse livro, mas com certeza quero ler. Acho importantíssimo termos livros que falem sobre temáticas como bullying, homofobia, depressão...Anotada a dica!!
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Eu morro de vontade de ler esse livro, acho a temática dele muito interessante e adorei poder ver a sua resenha sobre a obra.

    ResponderExcluir
  12. Oiee! Esse livro foi muito bem comentado na época que foi lançado. E eu tenho aqui, mas ainda não li. Preciso! Agora ele será lançado internacionalmente já soube?

    Abraço,
    Diego França
    www.vidaeletras.com

    ResponderExcluir



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

CLIQUE E PARTICIPE!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: LOIRA SUICIDA

parcerias

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels