.

RESENHA: UM LUGAR BEM LONGE DAQUI

22 de outubro de 2019


Um Lugar Bem Longe Daqui
Autora: Delia Owens

Editora: Intrínseca

Páginas
: 336 páginas
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos



Por anos, boatos sobre Kya Clark, a “Menina do Brejo”, assombraram Barkley Cove, uma calma cidade costeira da Carolina do Norte. Ela, no entanto, não é o que todos dizem. Sensata e inteligente, Kya sobreviveu por anos sozinha no pântano que chama de lar, tendo as gaivotas como amigas e a areia como professora. Abandonada pela mãe, que não conseguiu suportar o marido abusivo e alcoólatra, e depois pelos irmãos, a menina viveu algum tempo na companhia negligente e por vezes brutal do pai, que acabou também por deixá-la.

Anos depois, quando dois jovens da cidade ficam intrigados com sua beleza selvagem, Kya se permite experimentar uma nova vida — até que o impensável acontece e um deles é encontrado morto.

Ao mesmo tempo uma ode à natureza, um emocionante romance de formação e uma surpreendente história de mistério, Um lugar bem longe daqui relembra que somos moldados pela criança que fomos um dia e que estamos todos sujeitos à beleza e à violência dos segredos que a natureza guarda.




Final de década de 60. Uma morte abala a população de Barkley Cove. Um dos moradores mais conhecidos e bem vistos da cidade, Chase Andrews, é encontrado morto na região mais afastada da cidade. A polícia começa a investigar aquela morte como um homicídio, e não demora muito tempo para que todos da cidade comecem a suspeitar da figura misteriosa que mora em um dos brejos próximos a cidade. 








Década de 50. Kya é uma menina que mora em um casebre no brejo com seus pais, irmãos e irmã. A garota pouco sabe, mas alguns dias se passam até que sua mãe, chamada de Ma pela menina, arruma seus pertences em uma mala e vai embora, deixando Kya a mercê de seu pai bêbado e violento. Entretanto, Kya tem seus irmãos mais velhos que cuidam dela nesse meio tempo, enquanto todos esperam o retorno de Ma. 

Alguns meses de passam a se torna mais evidente que Ma não irá voltar, então, um a um, todos os irmãos de Kya a abandonam para fugir da ira e do temperamento instável de Pa. Kya fica, ainda é uma criança quando se vê abandonada e sozinha em um brejo. Das raras vezes que seu pai da as caras no casebre está tão bêbado e seria melhor não aparecer, o que ele faz alguns anos depois. Kya então se vê completamente sozinha aos dez anos de idade. 

Kya então se vê obrigada a sobreviver sozinha, nisso começa a procurar formar de conseguir comida e manter a casa, já que agora seu não conta com nenhum tipo de ajuda financeira de seu pai. Procura na cidade próxima do brejo alguma forma de sustento, entretanto o preconceito da população que a cerca é tão grande que acaba a distanciando mais ainda, é ali que recebe o título de "A Menina do Brejo". Nisso, ela conhece Pulinho, proprietário de um pequeno posto de pesca, ali, consegue oferecer ao homem o trabalho de recolher alguns mariscos para então trocar por dinheiro, a partir disso consegue criar cada vez mais dependência. 
"[...] é possível aprender qualquer coisa. Só depende de você.
- Ninguém chegou perto de encher o próprio cérebro. - Disse ele - Todos nós somos girafas que não usam o pescoço para alcançaras folhas mais altas."
Mesmo dotada de ótimas habilidades voltadas para a flora e fauna do pãntano onde vive, sabendo reconhecer penas de diferentes tipos de animais e espécies diferentes de vegetação e vida orgânica, Kya não possui nenhum tipo de escolaridade, logo, não sabe ler nem escrever. Tal fator muda quando Tate aparece na praia próxima ao brejo que Kya costuma frequentar. O menino, três anos mais velho que ela, com muito esforço tenta se aproximar da menina na intenção de ajudá-la, sendo então o responsável por ensinar a garota a ler, e aprofundar ainda mais seus conhecimentos em biologia e ciência. Os anos vão se passando e vamos conhecendo mais sobre os traumas e dores da Menina do Brejo, até o passado e o presente se unirem de uma forma dura e inesperada. 

Bom, vamos lá! Um Lugar Bem Longe Daqui foi muito comentado desde seu lançamento por diversos blogs e até pela própria editora como "um dos livros mais emocionantes do ano". Fiquei bem curioso pra saber se tanto alarde realmente era verídico. Por isso, confesso que comecei a leitura de Um Lugar Bem Longe Daqui com as expectativas altas! E olha, Delia Owens atendeu a cada requisito possível!

Ao começar pela construção da protagonista, Kya realmente é o ponto forte da narrativa, é espantoso ver como a menina precisou amadurecer para conseguir sobreviver as condições impostas, e além disso como ela precisou abraçar a solidão para conseguir continuar a viver. Acompanhamos a protagonista desde seus seis anos até os vinte e cinco, e a autora conseguiu criar camadas tão profundas para Kya que em alguns momentos eu realmente acreditava que ela (em específico) existia. 

Uso o termo específico porque a grande sacada da autora é colocar em uma personagem fictícia aquilo que muitos grupos passavam nos anos 50  e passam até hoje, sendo vítimas de preconceito e racismo. Delia emprega em sua narrativa alguns fatores históricos importantes que reforça o racismo, como a segregação nos anos 50. Pulinho, personagem dono do posto de pesca, é o reflexo disso, e sua figura paterna para Kya tem essa função de demonstrar a união das minorias, que sofriam e sofrem até hoje. 

O livro me emocionou de muitas formas, mas creio que uma das que mais me abalou foi a questão da personagem principal com a natureza, as descrições feitas pela autora e a relação de Kya com o brejo me sensibilizou muito! Pelo fato da autora ser uma cientista e ter conhecimento nessa área a experiência que nós temos ao fazer a leitura é única, justamente pela descrição que ela faz e principalmente a análise do comportamento animal e humano. Em diversos momentos Owens atribui a poesia a natureza, os tornando um só. Essa união é tão linda de se ver através dos olhos de Kya! Apaixonante. 

"Não havia planejado sentir nada por aquela garota descalça, estranha e arisca, mas vê-la rodopiar pela areia controlando as aves o deixou intrigado por sua autonomia e também por sua beleza. Ele nunca tinha conhecido ninguém como Kya."
Tate também foi um outro personagem que encheu meu coração, acompanhamos também sua evolução enquanto ser humano e seu relacionamento com Kya, em diversos momentos em que ele não estava em cena esperava para que aparecesse! 

Enfim, no geral Um Lugar Bem Longe Daqui realmente se consolidou com uma das leituras mais lindas que fiz esse ano, nos dá material para refletir a respeito de como nos tratamos e como tratamos a natureza,  e principalmente, ver a beleza de coisas que podem não possuir um aspecto belo na superfície, mas não deixam de ser belos por conta disso. 
"De criança para criança
Olho no olho
Crescemos juntas,
Compartilhando almas.
Asa a asa,
Folha a folha,
Você se foi deste mundo
Morreu antes da criança.
Minha amiga, a Natureza."

10 comentários:

  1. Nossa, parece tão lindo e tão inspirador! Amo esse tipo de história!

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Deixe que vi sobre o lançamento deste livro que estou louca para lê-lo. A história parece ser linda e com todos os elementos que a consolidam como uma das melhores que vamos topar. Adorei saber que a obra cumpriu todos os seus requisitos e que de fato conseguiu emocionar, isso é mais do que positivo. Espero ler em breve e tirar tantas reflexões como você.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oie, é um livro emocionante mesmo.. A história é muito bonita e muito bom saber que ela cumpri seu objetivo, que é emocionar..

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Me arrepiei lendo a resenha, a história parece ser muito envolvente e emocionante, irei colocar na minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  5. Lindo mesmo é muito inspirador! Adorei! Fiquei encantada com tudo desde a primeira frase. Incrível mesmo!

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem? Realmente tenho visto muitos elogios sobre o livro, inclusive muitas críticas positivas. Pela resenha dá para perceber que é uma história com uma protagonista bem forte. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  7. ai eu tô doida pra ler esse livro, todas as resenhas que eu vejo dele são de arrepiar, parece ser um livro muito profundo e eu amei essa coisa da menina ter uma conexão tão forte com a natureza, certeza que todos temos ótimas lições pra tirar desse livro, amei muito sua resenha e só fiquei com mais vontade ainda de ler! <3

    ResponderExcluir
  8. Ainda não conhecia a escrita de Delia Owens , gosto dessa conexão com a natureza.ja quero ler .

    ResponderExcluir
  9. Gente, acho que é impossível qualquer blogueiro literário dizer que não viu um postzinho sobre esse livro. A Editora investiu pesadíssimo nele, desde colocar no Intrínsecos, passando pela stand da Bienal e nas publis de blogueiros famosíssimos. Eu to hiiiiiiiiiper curiosa nele, mas ainda não consegui comprar. Sua resenha só vai me deixando com mais vontade e me deixando contando os dias pra BF haha. Amei a resenha, beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. Nossa, 2 milhões de exemplares é muita coisa. Não conhecia a autora, nem a obra, mas achei bem interessante. Pelo nome eu realmente não consegui imaginar do que se trata, mas acho isso legal, a gente se surpreende, né?

    Adorei a indicação. Beijos


    🌗 Relatos de um Garoto de Outro Planeta

    ResponderExcluir



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: CHERRY - INOCÊNCIA PERDIDA

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels