.

RESENHA: UMA CHAMA ENTRE AS CINZAS

31 de janeiro de 2021




UMA CHAMA ENTRE AS CINZAS
Autor(a): Sabaa Tahir
Editora: Verus 

Páginas: 434
Ano de publicação: 2020
Compre através deste link.

Laia é uma escrava. Elias é um soldado. Nenhum dos dois é livre. No Império Marcial, a resposta para o desacato é a morte. Aqueles que não dão o próprio sangue pelo imperador arriscam perder as pessoas que amam e tudo que lhes é mais caro. É neste mundo brutal que Laia vive com os avós e o irmão mais velho. Eles não desafiam o Império, pois já viram o que acontece com quem se atreve a isso. Mas, quando o irmão de Laia é preso acusado de traição, ela é forçada a tomar uma atitude. Em troca da ajuda de rebeldes que prometem resgatar seu irmão, ela vai arriscar a própria vida para agir como espiã dentro da academia militar do Império. Ali, Laia conhece Elias, o melhor soldado da academia - e, secretamente, o mais relutante. O que Elias mais quer é se libertar da tirania que vem sendo treinado para aplicar. Logo ele e Laia percebem que a vida de ambos está interligada - e que suas escolhas podem mudar para sempre o destino do próprio Império.

 

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Uma chama entre as cinzas, lançado pela Verus editora. O livro é de autoria de Sabaa Tahir e tradução de Jorge Ritter.




Laia vive à margem de qualquer status ou prestígio. Em uma pequena vila de um povo chamado de eruditos, a menina luta por sua sobrevivência todos os dias com seus avós e o irmão mais velho, Darin. Até que uma noite Darin é levado pelos Máscaras, soldados do Império Marcial, acusando-o de traição contra a ditadura vigente naquele país. 



Nesse encontro Laia perde tudo aquilo que ela possuía... Menos a esperança de reencontrar seu irmão. Mas para isso, ela precisará se afiliar a um grupo de rebeldes, que busca o extermínio dos Marciais a todo custo. Uma negociação é feita, eles ajudarão Laia a resgatar seu irmão, mas ela precisará se infiltrar na corte e ser a criada da força máxima do Império: a cruel Comandante. 


Elias é um soldado da corte Marcial. Treinando desde sua primeira infância pelo cruel exército da Comandante, criado em uma das cortes mais prestigiadas da capital, Elias tem de tudo para ser um grande guerreiro: habilidades, prestígio e força. No entanto, o rapaz procura uma forma de escapar daquilo tudo. Não almeja a glória que a batalha e a crueldade podem trazer, pelo contrário, Elias busca uma rota de fuga segura para sair dos domínios da corte e viver como um homem livre. 



Os dois procuram, acima de tudo, a liberdade. Mas até que ponto eles serão capazes de ir para conseguir o que desejam? 


Gente, vocês não fazem ideia do surto que eu tive ao ler Uma chama entre as cinzas! Pra começar, é importante dizer que eu estava com uma expectativa muito alta para ler esse livro por conta de todos os ótimos comentários que ele recebeu por amigos e outras páginas literárias, mas enfim… Todas as expectativas foram correspondidas. 



Sabaa Tahir tem um ritmo de escrita energético e muito autoral, a autora já consegue criar uma tensão logo no primeiro capítulo e esse sentimento vai crescendo a cada página virada. A arte da escrita fluída está justamente na criação de pequenas tensões que vão se estabelecendo conforme a trama vai acontecendo, essas tensões nos fazem ter aquele pensamento “Ok, o que irá acontecer agora? Vou precisar ler mais um pouco pra saber”, e Tahir domina essa técnica de nos deixar sem ar, aguardando pelo próximo conflito. E que conflitos! 


Uma coisa que eu gostei muito foi o fato da autora não alongar a história, tudo acontece de maneira rápida e, algumas vezes, inesperada. Tahir conta com uma escrita agressiva e precisa! Sem medo de adicionar elementos cruéis a trama, é fácil ver o porquê seu livro é tão fresco e autoral no meio de várias outras distopias. 



O livro é intercalado entre capítulos que nos oferecem o ponto de vista de Laia e Elias, posso afirmar que ambas as histórias são ótimas! Isso porque os dois protagonistas são bem construídos, inteligentes… Logo, é fácil criar empatia por eles logo no começo. 


Os personagens secundários também brilham em seus espaços. Uma delas é Helene Aquilla, amiga de Elias e única mulher que treina para ser uma Máscara na academia militar. É muito interessante ver como sua perspectiva é diferente de Elias, acredito que isso vá render ótimo embates nos próximos livros. 


Mas acredito que o ponto que difere “Uma chama entre as cinzas” das outras sagas de fantasia bem construídas é a construção da mitologia daquele mundo. Sabaa apoiou-se em muito da cultura muçulmana para tecer todo o misticismo que vibra na história. Além disso, temos personagens não-brancos que, fala sério, já passou da hora de ocupar o protagonismo dessas histórias. 


Por fim, o livro fica ainda mais interessante quando analisamos a questão do colonialismo que Sabaa coloca nas entrelinhas, basta estudar um pouco da história romana para ver os inúmeros territórios “conquistados” pelos exércitos romanos, é importante vermos como uma colonização se dá pelos olhos do povo que habitava naquelas terras, aqui a metáfora se dá através dos eruditos e dos marciais. 



Enfim, estou indo pro segundo volume extremamente ansioso, pelo o que me falaram é mais frenético que o primeiro e eu MAL POSSO ESPERAR pra isso! 

5 comentários:

  1. Eu amei a história ! Principalmente pelo protagonismo não branco e por tratar a questão do colonialismo, geralmente temos a visão do "conquistador" né, bom ter uma outra visão do "conquistado". Eu adoro essas leituras que além de uma ótima leitura nós proporcionam reflexões mais profundas .

    ResponderExcluir
  2. Mesmo lendo pouca fantasia reconheço o talento de Sabaa e de como suas histórias são originais e ainda despertam reflexões

    ResponderExcluir
  3. Ah como eu quero ler estes livros! Ironicamente eu tenho O segundo rsss mas vou comprar o primeiro e o terceiro, pois além de amar fantasia, esses livros trazem representarividade e cada vez mais, precisamos disso!
    As capas novas estão um escandalo de lindas!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  4. Só vejo elogios para esse livro, ansiosa para ler ele e esperando gostar muito, pois tô bem curiosa... Amei as fotos!

    Beijos da Steh!

    IG: @PAPEANDOSTEH

    ResponderExcluir
  5. Leio poucas obras com histórias mitológicas e que envolve batalhas, mas esse estilo me interessa! Vou ler

    ResponderExcluir



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: VENHA O QUE VIER

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels