.

RESENHA: DAISY JONES AND THE SIX

15 de setembro de 2021

DAISY JONES AND THE SIX
Autor(a): Taylor Jenkins Reid
Editora: Palalela

Páginas: 344
Ano de publicação: 2021
Compre através deste link.

Todo mundo conhece Daisy Jones & The Six. Nos anos setenta, dominavam as paradas de sucesso, faziam shows para plateias lotadas e conquistavam milhões de fãs. Eram a voz de uma geração, e Daisy, a inspiração de toda garota descolada. Mas no dia 12 de julho de 1979, no último show da turnê Aurora, eles se separaram. E ninguém nunca soube por quê. Até agora. Esta é história de uma menina de Los Angeles que sonhava em ser uma estrela do rock e de uma banda que também almejava seu lugar ao sol. E de tudo o que aconteceu ― o sexo, as drogas, os conflitos e os dramas ― quando um produtor apostou (certo!) que juntos poderiam se tornar lendas da música. Neste romance inesquecível narrado a partir de entrevistas, Taylor Jenkins Reid reconstitui a trajetória de uma banda fictícia com a intensidade presente nos melhores backstages do rock’n’roll.

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Daisy Jones and the Six, lançado pela editora ParalelaO livro é de autoria de Taylor Jenkins Reid, tem tradução de Alexandre Boide.



Todos conhecem - ou pelo menos já ouviram falar - de Daisy Jones & the Six. Banda extremamente famosa que rondou o cenário do rock nos anos de 1970, Daisy Jones and the Six tomou todas as capas de revistas e conquistou milhões de fãs ao redor do mundo. Ao se tornarem ídolos do rock, no entanto, a banda teve seu abrupto fim em 1979. 

Eles estavam em seu apogeu, com uma agenda de shows quilométrica fazendo a divulgação de seu álbum mais recente: Aurora - o primeiro após a entrada da belíssima Daisy Jones na banda The Six. Anos se passaram sem que os fãs entendessem o porquê da banda ter acabado, mas agora temos um livro-reportagem que nos traz todos os detalhes a respeito do surgimento da banda dos irmãos Billy e Graham Dunne e também sobre a origem de Daisy Jones, que formaram uma das parcerias mais energéticas já vistas no mundo da música. 

Pois bem, aqui estamos nós com um dos livros mais queridinhos dos fãs de Taylor Jenkins Reid! Autora de livros populares como "Os sete maridos de Evelyn Hugo" e "Depois do sim", estava muito ansioso para ler essa biografia fictícia da autora. E ah, é bom avisar pra quem não sabe que a banda Daisy Jones and the Six é ficcional! Por mais dúvidas que você possa ter no decorrer da leitura, a banda de fato não existe. 

Acredito que esse seja um grande mérito da autora, Jenkins costuma criar uma narrativa tão envolvente e tão cheia de detalhes que somos levados a acreditar que esses personagens de fato existiram! Aconteceu isso com "Evelyn Hugo" agora isso se repete com "Daisy Jones". 

O que mais me surpreendeu durante a leitura do livro foi o formato em que a autora decidiu narrar a história: em uma longa entrevista que parece ser mais um documentário a respeito da banda, onde os participantes dela (e outros personagens que se envolveram ou conhecem os membro da banda) dão seus depoimentos narrando  os dez anos em que a banda atuou no cenário musical. 

Esse modelo adotado é bem inovador e dá uma característica própria pro livro, mas ao mesmo tempo considerei ele um problema já que atrapalhou meu ritmo de leitura, isso porque os relatos geralmente eram curtos e sempre havia uma interrupção entre a fala de um personagem ou outro... Então toda hora eu interrompia meu ritmo de leitura para entender quem estava falando agora e o quê estava falando. 

Ao terminar o livro confesso que fiquei um pouco decepcionando... Esperava mais depois de ler um romance tão bom quanto o de "Evelyn Hugo". Em Daisy Jones eu senti que demorou muito até que eu me entusiasmasse com a história... A primeira metade do livro fala sobre como a banda The Six surgiu e como Daisy Jones acabou entrando nela e, bem... tudo acontece de uma forma já esperada. Fiquei só esperando pelo momento "ok, quando eles finalmente vão começar a trabalhar juntos?", nesse meio tempo a autora foca em tentar aprofundar os outros personagens (como e Billy, líder e vocalista dos The Six; e outros membros), mas talvez pelo formato da narrativa esse desenvolvimento não aconteça de uma forma muito profunda. 

Até mesmo a própria Daisy! Achei que a personagem fica muito em um só tom... Algumas parte dela com o Billy são incríveis (principalmente quando eles estão compondo para o álbum Aurora), esperava que tais cenas servissem para dar mais enfoque a personagem, mas acabei me decepcionando. 

Com relação ao plot final, Taylor guarda uma pequena surpresa para as últimas páginas, achei o twist um tanto batido já que "Evelyn Hugo" possuí uma ideia bem parecida com a desse livro... Mas enfim. 

No geral, achei a leitura mediana, mas talvez só tenha achado isso pois tenho a autora em alta estima.. Pretendo ler mais dela para saber se meu favoritismo vai continuar com a estrela de cinema Evelyn Hugo ou se terei algum outro preferido. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: OS ASSASSINATOS NA RUA MORGUE E OUTROS CONTOS

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels