8 de outubro de 2021

RESENHA: HAMNET

 


HAMNET 
Autor(a):  Maggie O'farrell
Editora: Intrínseca

Páginas: 384
Ano de publicação: 2021
Compre através deste link.

Poucas informações sobre a biografia de William Shakespeare resistiram ao tempo. Filho de um luveiro caído em desgraça de Stratford-upon-Avon, uma pequena cidade da Inglaterra, casou-se com uma mulher mais velha, detentora de um generoso dote. Tiveram uma filha e um casal de gêmeos, em um matrimônio marcado pela distância imposta por seu ofício. Além disso, a família foi abalada pela morte precoce do filho, ocorrida em uma época em que a nação era assolada por surtos de peste bubônica. É a partir dessas referências que Maggie O’Farrell cria magistralmente a trama protagonizada por Agnes, uma mulher excêntrica e selvagem que costumava caminhar pela propriedade da família com seu falcão pousado na luva e tinha dons extraordinários como prever o futuro, ler pessoas e curá-las com poções e plantas. Após o casamento, Agnes se torna uma mãe superprotetora e a força centrífuga na vida do marido, que seguira para Londres com o objetivo de se estabelecer como dramaturgo. A vida do casal é severamente abalada quando o filho Hamnet sucumbe a uma febre repentina. Um retrato brilhante de um casamento, uma evocação devastadora de uma família destroçada pelo luto e pela perda e uma reconstituição delicada e memorável de um menino cuja vida foi esquecida, mas cujo nome intitula uma das peças mais celebradas de todos os tempos. Hamnet é encantador, sedutor, impossível de largar.


Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Hamnet lançado pela editora Intrínseca. O livro é de autoria de Maggie O'farrell e a resenha foi escrita por Leonardo Santos. 



Shakespeare foi um dos homens mais conhecidos da história, mas curiosamente a história de sua vida pessoal é envolta de um certo mistério, afinal, como viveu um dos maiores escritores da literatura mundial? Bom, essas perguntas são parte respondidas em Hamnet, todavia o foco dado pela autora Maggie O'farrell é outro: a família do escritor. 

Agnes é uma mulher dona de um grande dote. Isso atraí a atenção da família de William, que propõe um casamento de conveniência. Agnes, no entanto, é uma mulher única em todos os sentidos: detentora de um espírito selvagem, ela parece possuir seu próprio campo gravitacional - e até mesmos alguns talentos de clarividência.


E em uma viagem de William para Londres, começamos a narrativa com Agnes em sua terra, da qual costuma andar com seu falcão. Além disso, Agnes mantém um sentimento bem protetor em cima de seus filhos, e ele parece aumentar ainda mais no momento em que Hamnet, filho do casal, contraí a peste bubônica (doença responsável por matar mais da metade da população mundial daquela época). 

Em um retrato melancólico e rico em detalhes, acompanhamos a vida da família do escritor em sua ausência, em um ambiente bucólico e marcado pela dor da perda. 


Por mais que eu AME a obra de Shakespeare, pouco sabia sobre sua vida (principalmente sobre o fato dele ter tido filhos), portanto fui pego de surpresa com essa emocionante história. Aqui, nós não temos Shakespeare como figura principal, e acredito que tenha disso isso que mais me surpreendeu durante a leitura, mas sim sua família e todo o cenário nefasto do qual eles foram inclusos, principalmente por conta da doença que se espalhava como fogo. 

Por mais que tenha ocorrido um grande estudo a respeito da época e também das figuras que protagonizam Hamnet, é bom lembrar que esse livro é uma obra de ficção, no final das contas. Digo isso pois eu mesmo fiquei em dúvida com relação a alguns acontecimentos narrados durante a história  - a respeito de sua veracidade - mas é bom lembrar que essa história foi criada pela autora. 


E que história! Me emocionei muito com a forma como ela é construída, principalmente pela linguagem que a autora utiliza - de certa forma poética- que traz o século XVI em peso para suas palavras de forma que não fique enfadonho ou cansativo de ler. 

Poético, melancólico e extremamente poderoso, me apaixonei por essa releitura de um fragmento da vida de Shakespeare, reler sua obra depois de compreender esse livro realmente é uma experiência nova da qual eu recomendo a todos. 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

TRÊS MOTIVOS PARA LER "EM BUSCA DO REINO"

Olá pessoal do Porão Literário! Hoje vou compartilhar com vocês três motivos para ler Em busca do reino, de Reyves L.B. 

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!