.

RESENHA: NOITES BRANCAS

8 de setembro de 2022

 


NOITES BRANCAS 
Autor(a):  Fiódor Dostoiévski 
Editora: Antofágica

Páginas: 288
Ano de publicação: 2022
Compre através deste link.

Livro mais romântico da obra de Dostoiévski, Noites brancas traz como tema central o encontro entre uma jovem desiludida e um sonhador, aquele que narra os eventos ocorridos ao longo de poucas noites, durante um período muito especial do ano em São Petersburgo. Esta edição da Antofágica conta com ensaio da autora Natalia Timerman e apresentação da compositora e cantora Letrux. O cenário é São Petersburgo, capital do Império Russo no século 19 e um dos temas preferidos de Dostoiévski. Cenário de suas grandes obras, a misteriosa cidade é palco de um fenômeno natural conhecido como "noites brancas", que ocorre quando, durante quatro dias no verão, a noite não escurece. E é justamente neste período do ano que um homem sonhador e solitário perambula pela capital. Entre devaneios, reflexões e até um diálogo ou outro com os prédios da cidade, conhece Nástienka, uma melancólica jovem de coração partido. A partir deste encontro, os personagens desenvolvem uma conexão arrebatadora, e o Sonhador tem uma sensação de que finalmente coisas incríveis podem acontecer em sua vida

 

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Noites Brancas lançado pela editora Antofágica. O livro é de autoria de Fiódor Dostoiévski  e a resenha foi escrita por Leonardo Santos.

"Um minuto de felicidade plena! Seria isso pouco para toda a vida de um ser humano?" 

É durante um período bem específico na bela São Petersburgo que conhecemos o narrador de "Noites Brancas", um homem que conhecemos unicamente pelo adjetivo 'sonhador'. Pois é através de seus anseios e devaneios que ele acaba conhecendo a jovem Nastienka, uma mulher que acaba de sofrer uma desilusão amorosa. 

O encontro é ao puro acaso, navegando pelas ruas da cidade russa, o sonhador se defronta com a visão de Nastienka e isso o deixa em estado catártico: fascinado com a beleza da mulher, passa a segui-la até tomar coragem de estabelecer um contato. O que surge a partir dessa primeira interação serão quatro noites narradas por este sonhador, período de tempo do qual ambos irão contemplar a melancolia, o desejo e a solidão cujas aquelas noites esbranquiçadas trazem aos dois. 

Sempre achei que ler Dostoiévski fosse uma tarefa complicada ou muito cansativa, isso porque estou mais acostumado a assimilar o autor aos seus títulos mais famosos como "O idiota" e "Crime e Castigo". Fiquei feliz ao ver que a editora Antofágica (uma das minhas editoras preferidas) trouxe ao seu catálogo novelas do autor de menor magnitude em termos de tamanho, mas que oferecem um mar de temáticas a serem desbravados tais quais suas outras obras. 

"Noites Brancas" foi um dos primeiros títulos escritos pelo jovem Dostoiévski, a noveleta conta com esse protagonista solitário em uma São Petersburgo que parece conversar com o narrador e com nós, leitores. A forma como o personagem traz o ideal de sonhador que abdica dos relacionamentos comuns de uma realidade que o cerca em muito contrasta com a figura da outra protagonista dessa história, Nastienka. 

Isso tornou os diálogos entre os dois personagens (que compõem noventa por cento desse livro) fantástico, justamente por parecer explorar os dois lados da moeda. Noites Brancas traz um romance fugaz, composto por encontros e desencontros e que facilmente pode escapar de nossas mãos, como uma névoa que se aproxima com rapidez e se esvai com a maior facilidade do mundo. 

Gosto também desse título ambíguo, pois Noites Brancas realmente é um fenômeno que acontece nas localidades próximas ao polo do nosso planeta, pela altitude, o sol não se põe completamente, deixando as noites com esse aspecto mais esbranquiçado, ao mesmo tempo, as noites do jovem sonhador se tornam mais claras, mais vívidas, por conta de seu encontro com Nastienka. 

A história é incrível e muito fácil de ser lida, acredito que essa edição da Antofágica torne a experiência ainda mais marcante, seja por conta do incrível prefácio escrito pela Letrux (que eu amo de paixão), pelos pósfácios escritos por Lucas Simone, Priscilla Marques e Natalia Timerman, que nos ajuda e entender mais sobre o momento em que a obra foi escrita; além das artes impecáveis de Matheus Acioli! 





Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: ESTADO ELÉTRICO

SIGA NO INSTAGRAM

PORÃO NO YOUTUBE!







Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels