11 de março de 2023

PÁTRIA QUE PARIU

 


PÁTRIA QUE PARIU
Autor(a):  Nielson Pimentel 
Editora: Kotter

Páginas: 376
Ano de publicação: 2022
Compre através deste link.

Clara, uma linda jovem, é brutalmente assassina pelo companheiro, deixando um casal de gêmeos sob a responsabilidade de Iraci, mãe da vítima e com quem tinha relações estremecidas. Porém, a pobreza e a dificuldade de criar duas crianças obrigam a avó a tomar decisões questionáveis, principalmente quando usa os netos para manipular Helena e Roberta, suas patroas, que desejam adotar para construir uma família.

 

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Pátria que pariu lançado pela editora Kotter. O livro é de autoria de Nielson Pimentel e a resenha foi escrita por Leonardo Santos. 


"O opressor não seria tão forte se não tivesse cúmplice entre os próprios oprimidos”

Após ser assassinada pelo seu companheiro, Clara deixa um casal de gêmeos com poucos anos de vida sob a tutela de sua mãe (avós dos nenéns), uma mulher chamada Iraci. Extremamente religiosa, Iraci não tinha boas relações com sua própria filha, se distanciando dela depois que descobriu de sua gravidez prematura. 

Clara, no entanto, vem de um lar extremamente disfuncional. Com um pai extremamente violento chamado Antônio, a garota cresceu acompanhando o abuso de muito perto, seja nela mesma, em seus irmãos Claudenir e Clarissa, e contra sua mãe, Iraci. 

Agora, Iraci terá que lidar com os bebês Rafael e Maria, sua situação financeira não é das melhores e a mulher pouco saberia o que fazer se não fosse por conta das patroas de seu serviço, Roberta e Helena. Todavia, o casal parece ter seus próprios interesses em ajudar Iraci: o de adotar as crianças.  

“Que espécie de mãe sou eu que não conseguiu proteger seus filhos? Quase todos morreram, e a outra fugiu; todos se afastaram de mim, onde foi que eu errei? Por que Deus, minha família sofre tanto, que pecado eu cometi para receber uma provação dessas? Eu não fui o suficiente na igreja, eu não dei o dízimo correto, não evangelizei o suficiente, cantei pouco, hein? Me mostra o meu erro para não cometer mais, por favor, não me deixa passar por isso novamente, eu acho que não vou aguentar.”

Esse trecho que eu separei sintetiza muito alguns dos principais temas de "Pátria que Pariu", livro escrito por Nielson Pimentel. É dolorido acompanhar o desenvolvimento dessa história, isso porque ele é cercado de cenas de violência e abuso. No entanto, são esses elementos que tornam essa história tão real e importante de ser narrada. 

Todos os anos, diversos casos de violência doméstica são relatados nas delegacias ao redor de todo o mundo, no entanto, muitos deles sequer chegam a ser investigados! Além disso, muitas pessoas (principalmente mulheres) tem medo de relatar o abuso que sofrem com medo de retaliação. Em "Pátria que pariu" nós vemos como isso acontece, e por mais que essa situação seja ficcionalizada, ela também é triste e cruel. 

Iraci, a mulher que toma protagonismo dentro da narrativa, sofreu a vida inteira com o abuso por conta de seu marido, um homem vil chamado Antônio que utiliza da figura de "cidadão do bem" e "frequentador da igreja" para esconder seus vícios: a bebida e a violência. Esconder da sociedade, mas não das pessoas que vivem com ele. 

É triste saber que essa é a realidade de milhares de pessoas, e aqui tá o grande acerto do autor: retratar isso de uma forma não romantizada e também com todo o tom de urgência que ele necessita. 

Essas questões sociais são bem desenvolvidas no livro, como lares violentos existem em todos os tipos de lares, mas como são os mais pobres ou mais marginalizados pela estrutura social sofrem ao tentar sair daquele ciclo criado. 

A história me impactou muito e com certeza irá te impactar também! Alerto mais uma vez para questão de gatilhos que podem afetar leitoras e leitores mais sensíveis, visto que o autor aborda temas como abuso físico e psicológico, violência explícita e maus tratos a crianças. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

TRÊS MOTIVOS PARA LER "OS SETE CÉUS"

Olá pessoal do Porão Literário! Hoje vou compartilhar com vocês três motivos para ler  Os sete céus: O chorar dos anjos, livro 1, de Viniciu...

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!