2 de junho de 2023

RESENHA: E SE HOUVESSE AMANHÃ

 


Autor(a):  Anne C. Beker
Editora: Independente
Páginas: 139
Ano de publicação: 2023
Compre através deste link.

O mundo como conhecemos pode ser influenciado por seres que não sabemos que existem e esses podem influenciar os humanos e seus desejos. Linda é uma médica que sua profissão e ajudar os outros, já passou por fases depressivas em sua vida, mas nunca atentou contra sua vida. Seu destino cruza com um paciente que, aparentemente, tentou tirar a própria vida, mas pouco ou nada se sabe sobre ele e parece que é isso que ele queria. Conforme essa história evolui, ela vai descobrir que existem motivos que ela não imaginava para esses sentimentos. Após um encontro com a Morte, personificada, ela vai entender que existe mais coisas ocorrendo em sua vida, do que ela imaginava. No meio disso tudo, ela ainda tem que lidar com um término complicado de um relacionamento e uma enorme mudança em sua vida. Será que esses dois eram para se encontrar? Será que eles podem se ajudar? Uma dúvida importante a ser sanada pela médica.

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro E se houvesse amanhã lançado de maneira independente. O livro é de autoria de Anne C. Beker. e a resenha foi escrita por Leonardo Santos. 

Linda, uma médica dedicada a ajudar os outros, já enfrentou momentos de depressão em sua vida, mas nunca considerou o suicídio. Em uma rotina focada em seu trabalho e nos plantões exaustivos que precisa cumprir, ela se depara com um paciente que aparentemente tentou tirar a própria vida, mas sabe muito pouco sobre ele, e parece que ele quer que continue assim. 

Como se isso não bastasse, Linda precisa lidar com um fim de um relacionamento extremamente abusivo com um homem chamado Edmundo. Este, não contente com o fim da relação, passa a tentar manchar a reputação de Linda para todos aqueles que trabalham com ela no hospital, o que chama a atenção de Pedro, chefe de Linda, que passa a auxiliá-la nesse momento difícil. 

Tudo isso a leva ao limite, e depois de um encontro com a Morte personificada, ela percebe que sua vida é muito mais complexa do que imaginava. Enquanto lida com o fim difícil de um relacionamento e grandes mudanças em sua vida, Linda se pergunta se o destino a colocou no caminho desse paciente por uma razão e se eles podem ajudar um ao outro. É uma pergunta importante que a médica precisa responder.

Bom, antes de prosseguir é importante dizer que esse livro conta com temas que podem ser considerados intensos demais para pessoas mais sensíveis, envolvendo temáticas como suicídio e relações abusivas. Esse é o meu terceiro contato com a escrita de Anne C. Beker, e fiquei supreso ao ver o quanto "E se houvesse amanhã" é diferente de seus trabalhos anteriores. 
"Você já fez terapia por causa disso?
Já. E eu recomendo que pessoas que estejam passando por momentos difíceis, que estejam se sentindo triste em vários momentos do dia, que tenham dificuldade em dormir [...] todos os sintomas que podem ser de depressão, procurem ajuda. Não é vergonha nenhuma precisar de ajuda, tentar se entender e conversar para buscar soluções." 
Isso porque aqui a autora escreve uma narrativa adulta que envolve muitos temas que precisam ser debatidos, e faz isso de forma extremamente responsável e interessante. Ao mesclar elementos de um realismo fantástico com uma história marcada por personagens que lutam para superar as crises e traumas da vida, eu fiquei fascinado com o desenrolar desse livro. 

Linda é uma personagem incrível, uma médica extremamente empática e carismática que se vê em uma péssima situação com seu ex abusivo, um homem vil e extremamente arrogante chamado Edmundo. Todas as cenas em que ele estava meu ódio por ele só aumentava! É muito triste pensar que existem vários Edmundos pelo mundo todo, mas sua verossimilhanças com pessoas reais chega até a assustar. 

Mas, em contramão nós temos personagens incríveis e que dão um grande suporte a Linda, entre eles Pedro, chefe de Linda. Eu amei o desenvolvimento do personagem e fiquei bem emocionado com um relato que ele dá na parte final do livro. Acredito que Anne tenha conseguido desenvolver Pedro muito bem e ele se tornou um dos meus personagens preferidos do livro. 

Além disso, temos todo o aspecto mais fantástico do livro, que se mescla muito bem a parte mais realista! A aparição da própria Morte e seus filhos foi incrível e queria que a autora explorasse mais esse lado da trajetória em uma outra história, talvez? 

O livro é pequeno e conta com cerca de 140 páginas, li de um dia pro outro e indico muito a leitura para quem quer um drama responsável que aborda questões extremamente importantes de serem debatidas! Enfim, fica aí a dica e mal posso esperar pelo próximo trabalho da autora! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

RESENHA: CORDÉIS — MITOS VIVOS

  Organizadores:    vt Suzumura  Editora: Independente Páginas: 185 Ano de publicação: 2024 Compre através deste link. O imaginári...

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!