23 de janeiro de 2024

RESENHA: NÓS SOMOS A LUZ

 



Organizadores: Matthew Quick
Editora: Globo Livros
Páginas: 240
Ano de publicação: 2023
Compre através deste link.

Lucas Goodgame mora em Majestic, uma pequena e pitoresca cidade da Pensilvânia que foi devastada por uma tragédia recente: um tiroteio em massa que matou diversas pessoas no cinema local. Ele sobreviveu, mas sua esposa, Darcy, infelizmente não teve a mesma sorte.Todos na cidade enxergam Lucas como herói, exceto ele mesmo. Enquanto tenta lidar com o luto e a depressão, tem como único alento as penas que encontra todas as manhãs em sua cama. Ele acredita que elas pertencem a sua falecida esposa, que, transformada em um anjo, espera a hora certa para levá-lo com ela.Quando Eli, um jovem de dezoito anos, irmão do atirador e rejeitado pelos habitantes de Majestic, acampa de forma inesperada no quintal de Lucas, uma improvável amizade se forma. Assim, os dois embarcam em uma jornada para curar a si mesmos e sua cidade através do poder transformador da arte.

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Nós somos a luz pela editora Globo Livros. O livro é de autoria de Matthew Quick e a resenha foi escrita por Leonardo Santos.

Lucas Goodgame vivia em Majestic, uma pequena e pitoresca cidade na Pensilvânia, cercada por paisagens serenas e uma comunidade unida. No entanto, a tranquilidade foi abalada por uma tragédia recente: um tiroteio em massa no cinema local que deixou cicatrizes profundas na cidade. Lucas foi um dos sobreviventes, mas sua esposa, Darcy, não teve a mesma sorte.

A tragédia fez com que todos na cidade enxergassem Lucas como um herói relutante, um símbolo de resiliência diante da adversidade. No entanto, para ele, a palavra "herói" era uma sombra que pairava sobre seus ombros. A perda de Darcy mergulhou Lucas em um abismo de luto e depressão, uma escuridão que parecia insuperável.

A única constante em sua vida eram as penas que apareciam todas as manhãs em sua cama. Lucas acreditava que essas penas eram sinais de sua falecida esposa, agora transformada em um anjo que o observava de perto. Ele vivia na esperança de que, um dia, Darcy o levaria consigo para um lugar onde a dor não pudesse alcançá-los.

Enquanto Lucas lutava com seus demônios internos, a cidade enfrentava outra questão. Eli, um jovem de dezoito anos e irmão do atirador responsável pela tragédia, encontrou-se rejeitado e isolado pelos habitantes de Majestic. Com coragem, ou talvez desespero, Eli acampou de forma inesperada no quintal de Lucas.

Essa intrusão inusitada levou a uma conexão improvável entre os dois. Lucas, com sua dor palpável, e Eli, com seu fardo de culpa por associação. Juntos, eles embarcaram em uma jornada de autodescoberta e cura, utilizando o poder transformador da arte como uma ferramenta para reparar não apenas a si mesmos, mas também a cidade que amavam.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

TRÊS MOTIVOS PARA LER "OS SETE CÉUS"

Olá pessoal do Porão Literário! Hoje vou compartilhar com vocês três motivos para ler  Os sete céus: O chorar dos anjos, livro 1, de Viniciu...

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!