4 de maio de 2024

RESENHA: O PORTADOR DA ESPADA




Organizadores:  Cassandra Claire
Editora: Galera Record
Páginas: 588
Ano de publicação: 2023
Compre através deste link.

Os planos do orfão Kellian para o futuro sempre foram simples: se tornar um marinheiro, ou, quem sabe, se nada mais desse certo, ser um larápio das ruas de Castellane. A única coisa que Kel não esperava era ser levado do orfanato para o palácio, onde, aos dez anos, recebeu uma oferta de trabalho única: se tornar o Portador da Espada de Conor Aurelian, o Príncipe Herdeiro. Criado com o príncipe, Kel cresceu em meio ao luxo e à pompa, sendo treinado tanto para o combate de espadas quanto para as artimanhas políticas da corte. O preço de ser o dublê de corpo de Conor é ficar para sempre vinculado à alguém que ama como a um irmão — mas sem nunca ter a própria individualidade. A médica Lin Caster faz parte da comunidade Ashkar, um pequeno grupo que possui habilidades e conhecimentos mágicos mesmo depois da Ruptura, acontecimento que extirpou toda a magia do mundo. Apesar das restrições impostas ao seu povo, Lin ultrapassa as barreiras para cuidar dos doentes do reino. Quando uma tentativa de assassinar o príncipe é frustrada pelo Portador da Espada, Kel e Lin se aproximam e se veem diante da trama ardilosa do misterioso Rei dos Ladrões, o criminoso que comanda o submundo de Castellane e oferece aos dois aquilo o que mais desejam.  

 

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro O portador da espada lançado pela Galera Record. O livro é de autoria de Cassandra Claire e a resenha foi escrita por Leonardo Santos.  


Desde muito jovem, os sonhos de Kellian, um órfão de Castellane, eram simples: se tornar um marujo ou, se nada desse certo, um ladrão de rua. Mas o destino reservou-lhe algo um tanto diferente. Arrancado do conforto do orfanato aos dez anos de idade, ele se viu diante de uma oportunidade única: ser o Portador da Espada do Príncipe Herdeiro, Conor Aurelian.

Criado nos salões opulentos do palácio, Kell foi treinado não apenas na arte da espada, mas também nas sutilezas da política cortesã. No entanto, esse privilégio tinha um preço: renunciar à sua própria identidade em prol de servir como dublê de Conor, aquele a quem ele amava como um irmão.

Lin Caster é uma médica da comunidade Ashkar. Detentora dos últimos vestígios de magia em um mundo que não vê nenhum sinal mágico por conta da Ruptura, a médica enfrenta suas próprias batalhas por conta das restrições impostas ao seu povo enquanto acaba lutando contra o sistema vigente para cuidar dos enfermos do reino.

O destino de Kell e Lin se entrelaça quando uma tentativa de assassinato contra o príncipe Conor é frustrada por Kell, e ambos se veem envolvidos nas tramas engenhosas do misterioso Rei dos Ladrões, uma figura proeminente no submundo de Castellane.

Há alguns anos eu reparei uma coisa que eu reparei nos livros e na escrita de Cassandra Clare que me fizeram parar de ler as histórias ambientadas no mundo dos shadowhunters que é a seguinte: A história ficaria bem melhor se tivesse umas duzentas páginas a menos. Não acho que a escrita de Claire exatamente prolixa, sei que ela gosta de escrever muuuito e faz isso de forma quase que natural, mas é aí que entra a edição e revisão. 

Bom, faz anos que não lia nada dela, por isso decidi dar uma chance com o seu primeiro livro fora do mundo dos shadowhunters; uma fantasia épica voltada pro mundo adulto que ainda resguarda características de sua escrita e personagens. Mas mais uma vez, acho que Claire caiu no mesmo buraco de antes. 

"O portador da espada" é o primeiro volume de uma provável quadrilogia e... não sei, eu até gostei da história, mas o que poderia ser um livro de quatrocentas páginas se tornou um livro de seiscentas. Eu entendo que por ser um livro inicial, a autora precisa de um tempo para ambientar a cultura desse mundo e também todas as relações entre os personagens, mas o livro tem sim diversas cenas que não acabam adicionando em nada ao enredo. 

Gostei do fato do romance não tomar protagonismo dentro desse primeiro volume. as relações entre os três personagens que ocupam o protagonismo são exploradas de modo mais fluído sem precisar se ater apenas a relacionamentos amorosos! Por mais que Cassandra tenha escrito o Conor Aurelian para ser um personagem detestável, ele acaba não se tornando aquele personagem que amamos odiar, e o resto é meio bléh...

Enfim, não sei se lerei o segundo, mas vamos esperar pelo lançamentos dos próximos volumes! 




















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

RESENHA: PLANETA CORAÇÃO

  Organizadores:   Tatiana Fazio Editora:  Viseu Páginas: 70 Ano de publicação: 2024 Compre através deste link. Aqui, neste lugar ...

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!