3 de junho de 2024

RESENHA: O AMOR É UM CÃO DOS INFERNOS




Organizadores: Charles Bukowski
Editora: HarperCollins Brasil
Páginas: 334
Ano de publicação: 2024
Compre através deste link.

Charles Bukowski, o importante ícone da contracultura norte-americana e um dos mais notáveis poetas contemporâneos, escreveu milhares de poemas durante a carreira, e nesta coletânea, dividida em quatro partes, reúne os mais simbólicos textos sobre amor. Com sua escrita irreverente e estilo minimalista, tece versos ao mesmo tempo simples e pungentes.Em O amor é um cão dos infernos é revelada a face de um Bukowski que conhece muito além da boemia, e que se aventurou pelo sentimento mais enigmático da existência humana, explorando as nuances, os limites, os mistérios e, por fim, a nossa incapacidade de passar pela vida sem amar.

 

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro O amor é um cão dos infernos lançado pela editora HarperCollins Brasil. O livro é de autoria de Charles Bukowski e a resenha foi escrita por Leonardo Santos. 

Publicada em 1977, "O Amor é um Cão dos Infernos" é uma coleção de poemas de Charles Bukowski! Eu já tinha lido outros livros do autor durante minha adolescência, mas todos eram romances; agora é interessante voltar para Bukowski na área da poesia. Uma coisa que eu sempre gostei da escrita do "velho safado" é seu estilo livre e aberto de escrever, quase como em um fluxo que atravessa os versos. 

Nesses poemas, Bukowski aborda temas como amor, sexo, solidão, depravação e desespero; que são vigentes em toda sua obra. Aqui, no entanto, eles aparecem de uma forma mais abstrata e subjetiva. Ele realmente não nos poupa de sua visão ácida e desiludida sobre o amor e os relacionamentos. Seus poemas são repletos de imagens vívidas e linguagem sem adornos, capturando a essência da vida nas ruas, bares e quartos baratos de Los Angeles.

chame de amor
e coloque de pé sob a luz
imperfeita
num vestido
reze cante implore chore gargalhe
desligue as luzes
ligue o rádio
incremente
com manteiga, ovos e o jornal
de ontem;
Um aspecto marcante desse poema é a aceitação da imperfeição e da disfuncionalidade da vida. Ao descrever a luz como "imperfeita" e sugerir que é importante "jogar bem" apesar das circunstâncias da vida, acabei por ver que a vida não precisa ser perfeita para ser significativa. Essa aceitação da imperfeição é uma temática recorrente na obra do autor. 

Seus versos muitas vezes revelam um misto de desencanto e desejo, uma luta entre a busca por conexão e a aceitação de que o amor pode ser tão brutal quanto belo. É simplesmente magnífico ler os poemas de Bukowski e sentir a forma como eles falam com a gente!



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

TRÊS MOTIVOS PARA LER "OS SETE CÉUS"

Olá pessoal do Porão Literário! Hoje vou compartilhar com vocês três motivos para ler  Os sete céus: O chorar dos anjos, livro 1, de Viniciu...

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!