.

RESENHA: OS 27 CRUSHES DE MOLLY

1 de dezembro de 2018

Os 27 Crushes de Molly
Autora: 
Becky Albertalli
Editora:
 Intrínseca
Páginas
: 318
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos

Molly já viveu muitas paixões, mas só dentro de sua cabeça. E foi assim que, aos dezessete anos, a menina acumulou vinte e seis crushes. Embora sua irmã gêmea, Cassie, viva dizendo que ela precisa ser mais corajosa, Molly não consegue suportar a possibilidade de levar um fora. Então age com muito cuidado. Como ela diz, garotas gordas sempre têm que ser cautelosas. Tudo muda quando Cassie começa a namorar Mina, e Molly pela primeira vez tem que lidar com uma solidão implacável e sentimentos muito conflitantes. Por sorte, um dos melhores amigos de Mina é um garoto hipster, fofo e lindo, o vigésimo sétimo crush perfeito e talvez até um futuro namorado. Se Molly finalmente se arriscar e se envolver com ele, pode dar seu primeiro beijo e ainda se reaproximar da irmã. Só tem um problema, que atende pelo nome de Reid Wertheim, o garoto com quem Molly trabalha. Ele é meio esquisito. Ele gosta de Tolkien. Ele vai a feiras medievais. Ele usa tênis brancos ridículos. Molly jamais, em hipótese alguma, se apaixonaria por ele. Certo? 

Fala galera do Porão Literário! Como vão vocês e suas leituras? As minhas tem sido lentas por conta da correria de final de ano, por isso estou apostando em livros mais curtos e leves pra ler no meio da rotina e não poderia ter escolhido um melhor. O livro da vez é Os 27 Crushes de Molly!

Li o livro em dois dias e posso dizer que Becky Albertalli não nos decepciona em proporcionar uma leitura agradável e que flui naturalmente! Mas antes de falar mais sobre a narrativa, vamos a história. 


Molly é uma adolescente que ao longo de sua vida já teve muitos crushes (vinte e seis, pra ser exato), no entanto nunca beijou nenhum deles. O motivo para isso é sua insegurança e timidez. Problema que sua irmã gêmea, Cassie, não possuí, já que ao longo dos anos a Cassie já beijou várias meninas, porém nunca namorou. Tal cenário começa a mudar quando Molly conhece Mina no banheiro de uma balada, Mina é linda e logo apresenta pra sua irmã, as duas começam a desenvolver uma relação e isso começa a afetar Molly, ao perceber que Cassie coloca Mina no centro das atenções e deixa Molly de lado.

Porém sua irmã percebe isso e cria um plano de arranjar alguém para ser o namorado de Molly, daí entra Will, o deus hipster amigo de Mina, tudo parece perfeito, já que assim os quatro poderão sair juntos e a relação entre as irmãs poderá continuar firme e forte. Molly aceita participar do plano, mas sua mente está divida entre arranjar um namorado e seu primeiro emprego em uma loja de artigos pra decoração. Lá a garota conhece Reid, um nerd fã de Game of Thrones e Senhor dos Anéis que aos poucos vai construindo uma relação com Molly. 

Nunca tinha lido um livro de Becky Albertalli (acreditem, nem Com Amor, Simon), mas sempre fui LOUCO pra ler! Por isso não sabia o que esperar direito de Os 27 Crushes de Molly, comecei a leitura bem descontraído e fui fisgado pelos personagens rapidamente. Um dos motivos para eu querer muito ler os livros de Becky foi pela inserção de personagens LGBTQ em uma história leve, romântica e até mesmo um tanto cômica, mas com naturalidade, e no mundo de Molly não é diferente.

A personagem principal é filha de um casal homoafetivo e, por assim teve uma educação social livre de preconceitos e tabus, no livro tanto as mães dela quanto sua irmã (que é homossexual), são tratadas normalmente, exatamente como deveriam ser. Molly não se vê como uma pessoa gorda infeliz que se odeia por conta do peso, mas sente repressão pela visão preconceituosa e gordofóbica das pessoas acerca disso, o que é um ponto de vista interessante e raramente aprofundado. 
Odeio que estou sequer pensando nisso. Odeio odiar meu corpo. Na verdade, eu nem odeio meu corpo. Eu apenas me preocupo que qualquer outra pessoa possa fazer isso. Porque as garotas gordas não têm namorados, e elas definitivamente não fazem sexo. Não nos filmes - não de verdade - a menos que seja uma piada. E não quero ser uma piada.
O relacionamento de Molly com Cassie é outro ponto bem aprofundado pela autora, por serem irmãs gêmeas fica claro o quanto as duas são ligadas e quando o relacionamento de Cassie com Mina interfere nisso, mesmo o conflito não sendo tão grande assim, no final das contas achei muito bonitinha a relação delas em vários pontos do livro.

Falando em conflitos, acho que foi aqui que o livro me decepcionou um pouco. Nem sei se decepção é a palavra certa, mas talvez esperava que o conflito do livro fosse um pouco maior, pra ter um final um pouco mais interessante. Mas vendo a obra como um romance com alguns clichês básicos, a história não decepciona. 

Com isso a parte, um dos pontos em que o livro acerta muito é em falar sobre o amor no sentido mais amplo possível, seja o amor entre irmãos e irmãs, pais e filhos e namorados e namoradas, tudo isso além do gênero e nos padrões estabelecidos pelas pessoas ignorante, nisso Becky acerta em cheio. A narrativa também é bem atual e sua linguagem se aproxima muito de como funciona a cabeça de um adolescente de 17 anos 
E quer saber, o amor é uma coisa que vale a pena querer
No geral, o livro é muito bom e uma ótima leitura pra descontrair e se apaixonar pelos personagens. Molly é adorável e extremamente estilosa, e a família dela é incrível e faz você querer conhecer cada um deles melhor.  
Porque essa  é a questão da mudança. É normal sofrer com elas. É a mais básica de todas as tragédias. 

20 comentários:

  1. Oi,tudo bem ?

    Já havia visto o livro antes , porém não parei para ver sobre o que se tratava ...então esse post foi uma grata surpresa, além de uma ótima indicação de leitura.Gostei bastante dos quotes em destaques.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Esse livro é muito amorzinho mesmo. Eu amei as duas irmãs e apesar delas serem diferentes, gostei muito. E o garoto esquisitão também gostei bastante. Esse livro realmente é muito bom.

    ResponderExcluir
  3. Ainda não tive oportunidade de ler este livro, mas adorei conhecer esta obra através da sua resenha. Já incluí em minha lista de leituras. <3

    Beijos! :*

    ResponderExcluir
  4. olá!
    Já me apaixonei pelo livro lendo sua resenha!
    Vou procurar para ler!
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá, já tinha ouvido falar desse livro e da sublimidade que ele é. Agora lendo tua resenha senti um amorzão por esse livro antes mesmo de ler, vou adicionar à minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaa fico muito feliz pelo seu comentário, Raquel
      Obrigado!

      Excluir
  6. Ola!

    Adorei essa história! Parece ser daquelas que você lê numa sentada rs
    Gostei do que você disse sobre a forma que a autora trouxe o amor, de forma ampla, não apenas focado no amor romântico.
    Pena que teve essa deve decepçãozinha com o conflito do livro, mas mesmo assim, ainda fiquei com vontade de ler o livro. Amo clichês!

    Bjo
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Mesmo com a falta de um conflito mais intenso, aproveitei muito a leitura. Espero que faça o mesmo

      Excluir
  7. Que menina linda é essa minha gente?!
    Adorei ela! É super resolvida e segura de si!
    Queria eu ter vários crushes na escola, mas nem tudo são flores no amor kkkkkkk...
    Esse livro é pura reflexão. Parabéns pela ótima resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sheila! Realmente ela é incrível, assim como a leitura.

      Excluir
  8. Olá! Eu ainda não li nenhum da Becky, mas não é por falta de vontade. Mas, sempre acabo passando outros desejados na frente. O que eu mais gostei da premissa da história, é a personagem se aceitar como é - o que eu acho importantíssimo - e as diversas representações do amor. Precisamos mesmo dele de toda a forma. Adorei a resenha, só me deixou com mais vontade de ler o livro. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raíssa, acontece isso comigo também, por sorte consegui esse livro em uma troca e amei!

      Excluir
  9. Adorei o post, super completo, realmente da vontade de ler o livro

    ResponderExcluir
  10. Esse livro é bem interessante. Está na minha lista para 2019. Adorei sua resenha super completa.

    ResponderExcluir
  11. Oie!

    =) Da autora eu só li o Simon mesmo. Tenho outro dela, o livro da Leah, mas ainda não li. Não duvido que Molly seja um livro engraçado e leve porque parece que esse é bem o estilo da autora. Depois de Simon, com certeza leria qualquer outro livro dela. Só espero não me decepcionar e ficar satisfeito como você.

    Bjão,
    Diego França | www.vidaeletras.com.br

    ResponderExcluir
  12. Quero muito ler esse livro. Parece um enredo leve de acompanhar, mesmo tendo inserido em sua trama assuntos importantes e sérios. Meu primeiro contato com a escrita da autora foi em Com amor, Simon, que gostei bastante.

    ResponderExcluir



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels