.

RESENHA: MEDICINA DOS HORRORES

2 de setembro de 2019


Medicina dos Horrores
Autora: Lindsey Fitzharris

Editora:
 Intrínseca
Páginas
: 320 páginas
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos

Em Medicina dos horrores, a historiadora Lindsey Fitzharris narra como era o chocante mundo da cirurgia do século XIX, que estava às vésperas de uma profunda transformação. A autora evoca os primeiros anfiteatros de operações — lugares abafados onde os procedimentos eram feitos diante de plateias lotadas — e cirurgiões pioneiros, cujo ofício era saudado não pela precisão, mas pela velocidade e pela força bruta, uma vez que não havia anestesia. Não à toa, os mais célebres cirurgiões da época eram capazes de amputar uma perna em menos de trinta segundos. Trabalhando sem luvas e sem qualquer cuidado com a higiene básica, esses profissionais, alheios à existência de micro-organismos, ficavam perplexos com as infecções pós-operatórias, o que mantinha as taxas de mortalidade implacavelmente elevadas.
É nesse cenário, em que se considerava mais provável um homem sobreviver à guerra do que ao hospital, que emerge a figura de Joseph Lister, um jovem médico que desvendaria esse enigma mortal e mudaria o curso da história. Concentrando-se no tumultuado período entre 1850 e 1875, a autora nos apresenta Lister e seus contemporâneos e nos conduz por imundas escolas de medicina, os sórdidos hospitais onde eles aprimoravam sua arte, as “casas da morte” onde estudavam anatomia e os cemitérios, que eles volta e meia invadiam para roubar cadáveres.




Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje vou trazer pra vocês a resenha de um dos livros mais loucos que eu li nesses últimos meses! Medicina dos Horrores é um dos principais lançamentos da Intrínseca neste mês, escrito por Lindsey Fitzharris o livro tem como função retratar como eram realizadas a cirurgias no século XIX, e sério, parecia que eu estava lendo um livro de ficção de tão irreal que eram as coisas!


Medicina dos Horrores acompanha relata como funcionava alguns dos maiores hospitais do mundo, esses tinham como função servir como escolas também, instruindo vários formandos em medicina na arte das temidas cirurgias realizadas. Como foco a narrativa trás a história de Joseph Lister, um jovem recém formado que aos poucos começa a mudar a forma de como a cirurgias eram realizadas em 1850. 

Bom, vamos lá! Eu simplesmente fiquei horrorizado com o quão brutal eram feitas as cirurgias naquela época, mas por quê? As chamadas cirurgias se continham basicamente em amputações da forma mais rápida possível, isso porque elas eram feitas com o paciente consciente! Pouco se conhecia sobre substâncias anestésicas e com isso os cirurgiões serviam como açougueiros na função de cortar carne o mais rápido possível na esperança de fazer seu paciente sofrer menos. 

Isso associado a péssimas questões sanitárias levavam muitos dos pacientes a óbito após o procedimento, muitos morriam por infecção em uma época onde não se conhecia (ou estudava) o conceito de bactérias. É daí que surge Joseph Lister, um dos cientistas que trabalhou na vanguarda do do entendimento de bactérias que levavam a infecção. Aplicando práticas como o uso do fenol como anti séptico e éter como método anestésico que as cirurgias tiveram um  avanço significativo. 

Para vocês terem ideia do quanto o cenário cirúrgico era aterrorizante, muitos preferiam ir a guerra do que ir para o hospital, dada as taxas de mortalidade em um procedimento como aquele, ficou popular o se referir como Casas da Morte um hospital. Todo esse cenário é brilhantemente escrito por Lindsey, que romantiza a vida de Joseph Lister para deixar a narrativa mais fluída e bem conduzida. 

Gosto de livros não ficcionais que trazem esse aspecto mais literário, creio que muitos autores utilizem essa fórmula para não deixarem suas obras muito técnicas. Lindsey utiliza da forma certa para não deixar a leitura maçante demais, e dá bem certo! Isso associado ao fato da narrativa trazer fatos chocantes que contrastam com o que conhecemos como cirurgia nos faz ter calafrios em vários pontos durante a leitura, para saber mais desses elementos tão bizarros que fizeram parte dos hospitais do século XIX você pode acessar a lista de cinco fatos bizarros sobre Medicina dos Horrores clicando aqui!

Medicina dos Horrores nos dá aflição mas também é um ótimo tour por uma das áreas sombrias da história da medicina, a leitura desse livro é muito indicada pra quem quer conhecer um pouco mais sobre como esses  procedimentos eram realizados e vistos pela sociedade vitoriana! Procurando um pouco mais sobre esses procedimentos depois me deparei com uma série que retrata o conteúdo do livro, já assisti alguns episódios e ela é incrível, o nome da série é The Knick e pode ser assistida no casal Cinemax! 

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Leonardo, tudo bem?

    Nossa, teve uma época que eu consumia muitos livros de ficção do Robin Cook, não sei se você conhece, autor graduado em medicina que contava histórias de tirar o fôlego sempre envolvendo hospitais, doenças, laboratórios. Bom, era ficção, mas tinha muita realidade envolvida por conta da formação dele.

    Já tinha visto a capa de 'Medicina dos Horrores', mas não tinha lido a sinopse ou alguma resenha. Não sabia que era de não ficção. Desperta minha vontade de ler. Ainda gosto de livros com essa temática apesar de fazer tempo que não leio nada do gênero.

    Até mais;
    |Mente Hipercriativa (Blog) | Mente Hipercriativa (Fanpage)|

    ResponderExcluir



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: VENHA O QUE VIER

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels