.

RESENHA: ME ENCONTRE

20 de novembro de 2019


ME ENCONTRE
Autor: André Aciman

Editora: Intrínseca

Páginas
: 272 páginas
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos

Samuel está a caminho de Roma para encontrar seu filho, Elio, agora um pianista renomado. O acaso, no entanto, se encarrega de adiar a reunião familiar e faz com que Samuel desembarque na cidade eterna acompanhado de um novo amor e cheio de planos para novas temporadas em sua casa de veraneio.
Elio logo se muda para Paris, onde vive mais um romance, enquanto Oliver, agora pai de família e professor na Nova Inglaterra, nos Estados Unidos, cogita enfim cruzar de novo o Atlântico. O que o move inesperadamente são os primeiros acordes de uma música que o transporta no tempo para dias de idílio na Itália.
Nesta retomada fascinante e tão aguardada da jornada de Elio e Oliver, André Aciman revisita seus personagens com a mesma delicadeza e pungência de Me Chame Pelo Seu Nome, trazendo-nos de volta ao relato do que há de mais perene em matéria de sentimento. Dos detalhes íntimos às nuances emocionais, Me Encontre nos mostra do que é feita a substância da paixão e nos pergunta se, de fato, um amor verdadeiro pode perecer.


Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Desde quando saiu Me Chame pelo seu Nome eu pensava na hipótese do livro ter uma continuação, e se tivesse, qual seria a trama? Pois bem, alguns meses depois da minha leitura (e resenha, que você pode encontrar aqui) foi anunciado a uma nova história dos principais personagens do romance de André Aciman, intitulada Me Encontre. 



Realmente não sabia o que esperar desse livro por conta dos últimos capítulos de seu antecessor, que tiveram efeito de um epílogo para a história de Élio e Oliver. Fiquei um pouco assustado quando saiu a sinopse oficial e mostrava Samuel (pai de Élio) como um dos personagens principais do livro. Gostei muito do seu papel em Me Chame pelo seu Nome, mas meu maior medo era de, com Samuel como um dos protagonistas, Aciman não ter tempo de evoluir os Élio e Oliver. Enfim, finalizei a leitura em questão de um dia e demorei um pouco pra escrever essa resenha justamente pra poder pensar melhor a respeito de Me Encontre. Vamos lá?

"É que a magia de um alguém novo nunca dura o suficiente. Queremos sempre aqueles que não podemos ter. São as pessoas que perdemos, ou as que nem notaram nossa existência, que deixam marcas. Os outros mal ecoam"
O livro é dividido em quatro partes, a primeira é intitulada Tempo, se passa mais ou menos dez anos após o verão de Élio e Oliver e trás o Samuel em uma viagem de trem de Florença a Roma. O motivo da viagem é para ver seu filho, Élio, que tem dado aulas e participado de concertos de piano por diversas cidades da região. Divorciado, Samuel encontra-se em melancolia, pois Élio pretende se mudar para Paris em alguns meses, logo, quer passar o máximo de tempo possível com seu filho em uma das famosas vigílias (espécies de passeios por pontos importantes da vida de ambos) pela cidade de Roma. No trem, Samuel conhece Miranda, uma mulher que lhe fascina pelo seu corpo e pela alma. Os dois passam a se envolver de uma forma intensa a medida em que a viagem para ver o filho se torna algo mais atípico. 

"Não sabemos como pensar sobre o tempo, porque ele não se entende como nós o entendemos.  Ele na verdade não está nem aí para o que pensamos a seu respeito. [...] No fim das contas, não é o tempo que é errado para nós, ou nós para ele. Talvez a própria vida seja errada."
Na segunda parte, intitulada Cadenza, finalmente temos Élio como protagonista. Agora já na beira dos  30 anos, Élio vive sozinho se dedicando a suas aulas e concertos, isso até conhecer Michel, um homem que desperta em Élio algo que ele não sentia desde um verão a muito tempo atrás. A partir daí Élio se envolve cada vez mais com Michel, entretanto, ainda sente os efeitos de Oliver em sua vida. Conforme o tempo passa, Élio é convidado para uma série de concertos na América do norte, país onde Oliver vive com sua família dando aulas. Élio decide então que irá se encontrar com sua antiga paixão. Já a terceira parte (Capriccio), nos trás Oliver em uma melancolia duradoura, professor de mestrado e doutorado, decide dar uma festa para seus alunos formandos. 

"- O destino, se ele existe - disse ele -  tem um jeito estranho de nos provocar com padrões que talvez nem sejam padrões, mas que ainda assim são capazes de insinuar um significado fundamental que ainda está sendo elaborado"
Enfim galera, ao ler Me Encontre não posso dizer que ele é uma necessariamente uma continuação de Me Chame pelo seu Nome, isso porque ele se encontra antes do dito "epílogo" do primeiro livro, mas enfim. A parte do Samuel foi, surpreendentemente, uma das minhas preferidas. Achei lindo e poético o encontro de Samuel e Miranda, realmente foi apaixonante ver eles se conhecendo durante a viagem e se apaixonando na cidade de Roma. A inserção da primeira pessoa do ponto de vista de Samuel enriqueceu muito a trama, isso porque ele é um personagem muito rico! Os diálogos dele com Miranda são espetaculares, isso sem contar na espécie de jogo que rola entre os dois, onde ambos vão se decifrando e tornando-se um só. O capítulo de Samuel é o maior no livro (cerca de cento e vinte páginas), e se passa basicamente em um dia! Achei incrível a forma como vamos conhecendo Roma (e os personagens) através da narrativa. 

Já a parte de Élio, confesso que eu estava bem ansioso para ver o quanto o menino havia amadurecido e como sua experiência com Oliver havia o mudado, tais traços são trabalhados pelo autor no novo relacionamento de Élio com Michel, existe um eco de uma paixão sobrevivente durante toda a segunda parte, entretanto é interessante ver como a relação desse novo casal se desenvolve no decorrer das páginas. Entretanto, conforme vamos chegando no final do capítulo (e praticamente do livro),  senti que a leitura fica mais cansativa, principalmente na subtrama que envolve a cadenza (título da segunda parte). E isso nos leva ao capítulo de Oliver, que pra mim foi o mais fraco de todos.

"Um dia eu tive certeza, achei que soubesse das coisas, que me conhecesse, que as pessoas amavam ser tocadas por mim quando eu entrava com tudo em suas vidas sem sequer perguntar ou desconfiar de que talvez eu não fosse bem-vindo; A música me faz lembrar do que minha vida devia ter sido, mas não me muda."
A narrativa é curta e pouco fala, não sei qual era a intenção do autor em deixar Oliver de forma tão superficial neste livro, mas não me agradou muito. Com relação a quarta parte, deixo aí em aberto para você ler e descobrir sobre o que se trata. 

A escrita de Aciman possui uma poesia própria, acho deliciosa a forma como ela flui e enche os olhos com o seu lirismo, creio que esse seja o principal ponto da obra! De modo geral, Me Encontre evoca (re)descobrir sentimentos que até então pensávamos ter sentido, amar no sentido próprio da palavra e buscar aquilo que nos traga felicidade. 
"Você não tem sido leal
Ao quê? A quem?
A si próprio"


QUOTES

"É que a magia de um alguém novo nunca dura o suficiente. Queremos sempre aqueles que não podemos ter. São as pessoas que perdemos, ou as que nem notaram nossa existência, que deixam marcas. Os outros mal ecoam"

"Não sabemos como pensar sobre o tempo, porque ele não se entende como nós o entendemos.  Ele na verdade não está nem aí para o que pensamos a seu respeito. [...] No fim das contas, não é o tempo que é errado para nós, ou nós para ele. Talvez a própria vida seja errada."

"- O destino, se ele existe - disse ele -  tem um jeito estranho de nos provocar com padrões que talvez nem sejam padrões, mas que ainda assim são capazes de insinuar um significado fundamental que ainda está sendo elaborado"

"Por um instante, enquanto eu ouvia Michel, ocorreu que só havia uma pessoa no mundo que eu gostaria que fechasse meus olhos. E ele, eu esperava, mesmo sem ter dito uma só palavra durante anos, atravessaria o planeta para colocar sua mão sobre meus olhos, como eu faria com ele."

"Um dia eu tive certeza, achei que soubesse das coisas, que me conhecesse, que as pessoas amavam ser tocadas por mim quando eu entrava com tudo em suas vidas sem sequer perguntar ou desconfiar de que talvez eu não fosse bem-vindo; A música me faz lembrar do que minha vida devia ter sido, mas não me muda."

"Você não tem sido leal
Ao quê? A quem?
A si próprio"

6 comentários:

  1. Olá Leonardo! Que livro interessante! Fiquei curiosa para conhecer o primeiro, me pareceu uma história bacana e envolvente! Gosto de autores que escreve no estilo que você mencionou! A poesia não me larga! srsr

    Linda resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah que incrível, então espero que você tenha uma ótima experiência com esse livro <3

      Excluir
  2. Olá Leonardo, tudo bem?

    Sou louca para ler o primeiro livro, inclusive está na minha lista de desejados para essa Black Friday, então gostei de conhecer um pouco sobre esse segundo volume. Uma pena que o Oliver foi deixado tão superficial nesse volume e que não tenha te agradado. Mais, pretendo ler em breve e tirar minhas conclusões!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah que legal, espero que tenha conseguido comprar, depois que ler me avisa por aqui ou lá no ig

      Excluir
  3. Oie!
    Confesso que ainda não conhecia o livro em si.
    Mas gostei bastante da capa e a história que ele traz, parece ser bem interessante.
    https://blogdajenny2014.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah que incrível, então espero que você tenha uma ótima experiência com esse livro <3

      Excluir



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

CLIQUE E PARTICIPE!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

TRÊS MOTIVOS PARA LER "CABEÇA DE ALHO"

parcerias

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels