.

RESENHA: M - O FILHO DO SÉCULO

17 de março de 2020



M - O FILHO DO SÉCULO
Autora: Antonio Scurati

Editora: Intrínseca

Páginas
: 816 páginas
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos
Compre aqui!
O romance M, o filho do século conta em trama eletrizante a história de Mussolini e sua ascensão de agitador político a líder do fascismo sob a perspectiva do ditador e de seus íntimos, durante o período de 1919 até 1925. Valendo-se de vasta base documental, Antonio Scurati traz uma narrativa totalmente calcada na realidade, porém elaborada com os recursos que fazem com que o leitor entre na mente dos grandes personagens da ascensão do fascismo, compreenda todo o clima da época e assista a tudo como se lá estivesse.

Muitas vezes irônico, ácido e — por que não? — irreverente, Scurati brinda o leitor com uma premiada obra-prima que em diversos momentos assume ares de roteiro de filme. Mas nem por isso o autor atenua fatos ou banaliza atrocidades. Ao aproximar o leitor de um dos maiores ditadores do século XX, mostrando também seus percalços, mazelas e habilidades, Scurati revela como a história é definida por pessoas em última análise comuns, com o consentimento — ou ignorância — de pessoas comuns.


Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje estou trazendo a resenha aqui pra vocês de um livro que foi um trabalhão pra ler! Não porque o livro seja ruim - longe disso, mas sim pela quantidade de páginas e informações contidas nele. Ficou curioso? Pois bem, o livro referido se chama M - O Filho do Século, lançado pela editora Intrínseca! Vamos dar uma conferida?





Então galera, M - O Filho do Século, trata-se de narrar um dos períodos mais sombrios na humanidade, a acensão do fascismo na Itália do século XX, país dominado pela política e ideias de Mussolini. Pouco conhecia sobre a carreira de Mussolini, apenas o que aprendi na escola mesmo: Um pérfido ditador que exerceu seu poder de dominação durante vinte anos, caindo com o final da Segunda Guerra Mundial, em 1945. 


Mas o que vemos aqui em M - O Filho do Século, começa em 1919. Período em que a Itália vivia uma grande pobreza por conta das tantas guerras que se perduraram no território italiano. A população está na miséria, e um sentimento de ódio toma conta dos cidadãos; conhecemos então Mussolini, um membro associado ao jornal Socialista e com ideias revolucionárias. Tais ideias passam a ser considerados por muitos como ideais, assim, Mussolini começa a ganhar um poder político forte através do jornal pelo qual publicava. 


A situação mudou quando Mussolini criou o Partido Nacional Fascista, que tinha como principal proposta elevar o orgulho do cidadão italiano, resgatando seus "valores" e territórios perdidos durante a guerra para a Itália voltar a ser "respeitada" pelas outras potências mundiais. Entretanto, os meios de se conseguir este respeito são responsáveis pela classificação de horror que circulou a Itália nestes anos. 

Dada a pequena noção das características históricas do livro. vamos a ele propriamente dito: Assim que o livro foi anunciado pela Intrínseca eu fiquei bem curioso, justamente por amar livros com conteúdos históricos e também por conhecer pouco sobre Mussolini. Então eu fui pesquisar sobre o livro e fiquei chocado com o sucesso de público e crítica que ele possui no mercado editorial internacional, então  fiz o pedido e conforme eu fui lendo, entendi o porquê de tanta aclamação. 

Os relatos dados pelo autor Antonio Scurati são viscerais, e analisam bem todo o momento histórico. Já foi anunciado que este será o primeiro livro de uma trilogia, e, por ser o primeiro, é de se esperar que não vejamos o movimento fascista como um todo. Entretanto, o primeiro livro serve para dar uma boa introdução ao que conhecemos como movimento fascista. 

Muito disso se dá pela forma como o livro foi escrito, misturando elementos jornalísticos com uma narrativa ficcional, M - O Filho do Século é conduzido na forma de um diário que vai narrando os eventos mais importantes no período entre 1919 a 1925. Digo narrativo porque esses capítulos vão narrando a história para nós através de personagens e conflitos, entretanto Scurati tem a habilidade de mesclar a narrativa com os acontecimentos reais de uma forma incrível, isso porque no final dos capítulos existem documentos oficiais da época que confirmam os acontecimentos narrados. 

Questões muito recorrentes nos temas políticos atuais são tratados neste livro, como o próprio fascismo em si, o socialismo e nazismo. Muita gente atribuí o termo fascista a uma determinada política sem sequer conhecer sua origem, e isso é extremamente perigoso nos dias de hoje. 

Enfim, apesar de ser uma leitura cansativa (o que é de se esperar devido ao tema), M - O Filho do Século foi, para mim, um dos relatos históricos mais apurados e interessantes de ser ler, sem contar sua atualidade. Espero muito o segundo volume para conhecer ainda mais sobre a acensão e queda do ditador. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

CLIQUE E PARTICIPE!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: A JOIA REAL

parcerias

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels