.

RESENHA: OBJETOS CORTANTES

5 de março de 2020



OBJETOS CORTANTES
Autora: Gillian Flynn

Editora: Intrínseca

Páginas
: 256 páginas
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos
Compre aqui!

Depois do sucesso de Garota exemplar, primeiro best-seller de Gillian Flynn adaptado para o cinema, chega a vez de Sharp Objects: Objetos cortantes — livro de estreia da autora —, inspirar a nova série da HBO. Protagonizada por Amy Adams, Sharp Objects terá oito episódios e direção de Jean-Marc Vallée, que também dirigiu a premiada série da HBO Big Little Lies, com Nicole Kidman e Reese Witherspoon.

Com reviravoltas surpreendentes, Sharp Objects: Objetos cortantes narra o retorno da repórter Camille Preaker, recém-saída de um hospital psiquiátrico, à sua cidade natal para investigar o brutal assassinato de uma menina e o desaparecimento de outra. Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã que praticamente não conhece. Hospedada na casa da família, a jornalista precisa lidar com as memórias difíceis de sua infância e adolescência. E à medida que as investigações para elaborar sua matéria avançam, Camille passa a desvendar segredos perturbadores, tão macabros quanto os problemas que ela própria enfrenta.

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Minha resenha de hoje é de uma leitura da qual eu estava beeem ansioso e já faz um tempo, porém, estava esperando uma promoção boa para comprar o exemplar! Enfim, consegui (graças a Black Friday do ano passado) e agora trago a análise de Objetos Cortantes, da Gillian Flynn pra vocês!






Pra começar eu sou muito fã dessa autora, Garota Exemplar foi uma das minhas melhores leituras de 2015 (acho que foi nesse ano que li) e desde então Objetos Cortantes estava na minha lista, ainda mais depois do hype que a série fez. Ainda não assisti a adaptação porque queria ler o livro antes, mas enfim, vamos a história!

A narrativa gira em torno da vida e dos fantasmas de Camille Preaker, jornalista do Daily Post Chicago, um jornal de pouca relevância na cidade. Por mais que viva uma vida solitária, Camille é assombrada pelas figuras de sua família todos os dias desde quando deixou a cidade de Wind Gap, onde nasceu. Sua mãe, Adora, sempre se mostrou fria com relação a sua filha, e tal cenário se agravou após a morte da irmã de Camille. Desde que fugiu para Chicago, Camille quase não conversa com sua mãe, seu novo padrasto e sua meia irmã de treze anos, Amma. 
"Bebi mais vodca. O que eu mais queria era ficar novamente inconsciente, envolta pela escuridão, alheia a tudo. Estava péssima. Eu senti as lágrimas represadas, como um balão de água cheio prestes a explodir. Suplicando por um furo de alfinete."
Mesmo tendo cortado os tênues laços que mantinha com sua família, Camilla sofre pela perda se sua irmã e tortura-se bebendo excessivamente e se mutilando. Em um dia de trabalho como outro qualquer, Camille é chamada pelo seu editor Curry para realizar uma grande reportagem que pode alavancar a sua carreira: uma menina fora brutalmente assassinada e outra está desaparecida em Wind Gap, cidade natal de Camille. Logo, a jornalista é enviada até lá para noticiar os possíveis passos de um serial killer. Para poupar gastos, Camille se hospeda em sua antiga casa enquanto seu retorno a cidade de Wind Gap abre todas as feridas nunca cicatrizadas. 

Pois bem galera, Objetos Cortantes com certeza atendeu as minhas expectativas em entregar uma trama instigante e tensa! Confesso que a hype por esse livro estava alta, justamente por eu ter gostado tanto de Garota Exemplar! Achei que seria difícil Gillian Flynn manter o mesmo nível, mas ela conseguiu. Em Objetos Cortantes temos todos os elementos que um bom thriller deve ter: aquela curiosidade para desvendar o mistério que ronda a trama, personagens cinzas que ao decorrer das páginas são aprofundados e algumas reviravoltas bem interessantes que atribuem em muito pra história num geral. 

Falando em personagens cinzas, creio que a protagonista seja a mais instigante nesse sentido, isso porque vamos conhecendo Camille conforme vamos virando as páginas, por mais que o livro seja narrado pela personagem (ou seja, em primeira pessoa), ela não nos entrega tudo de uma vez, a autora foi certeira em explorar o passado conturbado da protagonista de uma forma que faça sentido a história principal. Outra personagem que merece atenção é Adora, mãe de Camille. Os capítulos onde as duas dialogam entre si são tensos e muito bem construídos. 

O que eu mais achei interessante foi em como as duas histórias principais (família de Camille e assassinato em wind Gap) vão se desenvolvendo até o clímax, meu medo era da autora focar em uma história só e esquecer a outra, mas por sorte isso não acontece.

Em questão da fluidez o livro pode ser consumido rapidamente, isso porque ele te instiga a querer saber o que houve desde as primeiras páginas, a narrativa dá uma cansada no meio, confesso, entretanto retoma o fôlego antes das páginas finais e estabelece um bom clímax, junto com um final de dar arrepios!

Ler me deixou ainda mais curioso pra ver a série, coisa que eu farei o mais rápido possível! Amy Adams é incrível e estou doido pra ver como ela trabalhou a Camille na adaptação.

"Eu estou aqui, falei, e essas palavras pareceram chocantemente reconfortantes. Quando entro em pânico eu as digo a mim mesma em voz alta. Eu estou aqui"

6 comentários:

  1. Uau... Fiquei interessadíssimo. Gostei muito de Garota Exemplar. Na verdade, Gillian é um baita artista! Histórias muito bem construídas sempre!

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Ainda não li nenhum livro da autora, apesar de já ter assistido a adaptação de Garota Exemplar e amado. Estava curiosa para saber mais sobre Objetos Cortantes, e parece que é um thriller interessante também.
    Obrigada pela dica!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Olá Leo,
    Amei sua dica, mas na verdade porque já li o livro, em uma leitura coletiva. Acho ótima a escrita da autora, ela consegue flui bem e nos prender com o enredo, também já li Garota exemplar dela, que é muito bom também. Ela cria personagens que são difíceis de gostar. hahah
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Amo Garota Exemplar e não sabia desse livro, já vou adicioná-lo na minha lista de próximas leituras. Excelente resenha!

    ResponderExcluir
  5. Que capa linda! Vejo muitas pessoas falarem sobre a autora. Esse livro ainda não tinha visto, mas achei muito bom!! Ótimo quando o livro supera nossas expectativas.
    Bjus!

    ResponderExcluir
  6. Oi Léo! Eu adoro esse livro! Bem verdade é que eu adoro tudo o que a Gillian escreve. Como você bem falou, GE foi o primeiro livro dela que eu li e se tornou um dos meus livros preferidos do gênero e até hoje. Então, a gente acaba com muita hype para todos os outros. Eu só acho que ele é menos "fácil" de ler que GE, pelo lado do psicológico, com os problemas da Camille - sejam alcoolicos ou os de mutilação -, a loucura da Adora e a peste da Amma.
    Quanto a série, veja veja. Amy é SEMPRE espetacular e tem uns pontos a mais ali. Espero que você goste também. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels