.

RESENHA: RENEGADOS

18 de julho de 2020


RENEGADOS
Autor(a): Marissa Meyer
Editora: Rocco

Páginas: 512
Ano de publicação: 2020
Compre através deste link.

Os Renegados são um grupo de prodígios – humanos com habilidades extraordinárias – que emergiram das ruínas de uma sociedade colapsada. Foram eles que estabeleceram a paz onde, antes, o caos reinava. Eles continuaram sendo um símbolo de esperança e coragem para todos... exceto para os vilões que foram derrotados por eles. Nova, que faz parte do grupo dos Anarquistas, tem um motivo para odiar os Renegados, e está em uma missão em busca de vingança. Enquanto se aproxima de seu alvo, ela conhece Adrian, um garoto Renegado que acredita na justiça – e em Nova. Mas a lealdade de Nova está com os Anarquistas e há um vilão que tem o poder de acabar com os dois, e em tudo que acreditam. Renegados é a nova história de Marissa Meyer, autora bestseller #1 do New York Times da série Crônicas Lunares, que explora um mundo arriscado de aventura, paixão, perigos e traições.

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Renegados, lançado pela editora Rocco. O livro é de autoria de Marisa Meyer e tem tradução de Regiane Winarski.


Em um futuro próximo, pessoas com habilidades especiais (ou com super poderes, como proferir) passam a surgir, e com elas a sociedade entra em colapso. O mundo como conhecemos não existe mais, o governo se foi e com isso as cidades passam a ser controladas por um grupo de "prodígios" (pessoas com essas habilidades citadas) chamado Anarquistas. Por muito tempo esse seleto grupo levou a humanidade para um caos ainda maior, em um lugar onde não havia leis e sobrevivia o mais forte. 

No entanto, entre as ruínas surge os Renegados, um grupo também composto por prodígios que lutam por uma sociedade que encontre equilíbrio e paz, após muita luta eles conseguem o posto de "heróis de Gatlon City" e passam a viver sobre um novo regime, desta vez mais pacífico. 

Nova tem apenas seis anos, porém conhece a história dos Anarquistas e dos Renegados, após a morte de toda a sua família, a menina passa a ficar sob a tutela do Tio Ace, um famoso anarquista, não demora muito para a menina ser treinada para participar dos traços que restam dos "vilões".

Aos dezesseis anos e alimentada pelo espírito de vingança, Nova (oque adotou o codinome de "Pesadelo") recebe uma missão que pode determinar o futuro dos anarquistas: Se infiltrar nos Renegados para destruir o grupo de heróis como uma espiã. Lá, Nova conhece Adrian  (filho do casal fundador Simon e Hugh) e os outros membros do seu novo esquadrão, e mesmo criando uma espécie de amizade com eles, seu foco de destruir os Renegados permanece firme.

Bom galera, vamos lá! Renegados mistura diversos elementos que eu gosto muito em uma história: um plano de fundo distópico com personagens interessantes e uma trama com pessoas mutantes com uma pegada futurista. Tais traços se mesclam muito bem na trama de Marisa Meyer, nada parece estranho ou então forçado. 

Nunca li nada da autora, mas conheço o trabalho dela em Crônicas Lunares, então não me surpreendo pela escolha nesse tom voltado pra ficção. Por não ter lido nada dela estava com medo de ser um livro muito cansativo por conta de suas 500 páginas, entretanto não tive problemas com a leitura, pelo contrário, Marissa tem uma habilidade impressionante de narrativa, junto com a boa tradução do livro ela chega a fluir muito bem! Tanto é que li em três dias. 

Um outro fator que ajuda na leitura são as cenas de ação, o ritmo energético da obra te faz ler mais rápido, o livro em si já começa com alguns capítulos cheios de ação, inclusive isso me atrapalhou um pouco no começo, pois nem conhecia os personagens e eles já foram apresentados em cenas de combate estilo Marvel, isso a princípio me deixou meio confuso, mas depois consegui identificar cada um.

Um outro ponto que me deixou MUITO feliz foi a representatividade presente no livro, temos Adrian como um protagonista negro, um casal homossexual (Simon e Hugh, os pais de Adrian). Tudo isso é tratado com normalidade dentro da história e esses fatores atribuem em muito pra minha experiência pessoal com o livro. 

Como nem tudo são flores, eu encontrei alguns problemas durante a leitura, mas acredito que o principal deles tenha sido a falta de um conflito mais urgente. Temos o plot inicial da Nova entrando nos Renegados e a partir daí já se cria a tensão (ela pode ser descoberta? Ela pode trocar de lado?), mas infelizmente o livro não nos oferece situações pra aumentar essa tensão, e uma hora ela acaba se desgastando no decorrer das 500 páginas. 

Outro fator que também foi negativo foi a falta de aprofundamento na política ou na própria história da cidade, conhecemos muito pouco do sistema de Gatlon ou até mesmo dos próprios Renegados, seria legal se a autora nos oferecesse mais deste mundo criado por ela. 

Pelo menos os personagens são bem trabalhados e nos oferecem questões interessantes a respeito de suas vivências e identidades, Nova consegue se sobressair e ser uma ótima protagonista "anti-heroína", mas ainda espero que essa questão de Anarquista/Renegada seja mais explorada nos próximos livros, seriam os dois tão opostos assim?

Pois bem galera, é isso! Minha indicação de Renegados vai para você que quer uma leitura leve e fluída em uma história que não se aprofunde muito nos detalhes porém que seja fluída e bem narrada!


[#resenhadoporaoliterario] 
 Renegados | 
| @editorarocco |

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

CLIQUE E PARTICIPE!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: A JOIA REAL

parcerias

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels