.

RESENHA: BLACK HAMMER - ORIGENS SECRETAS

6 de agosto de 2020


BLACK HAMMER - ORIGENS SECRETAS
Autor(a): 
 Jeff Lemire, Dean Ormston & Dave Stewart
Editora: Intrínseca
Páginas: 144
Ano de publicação: 2018
Compre através deste link.


Lendária estrela de Hollywood, Evelyn Hugo sempre esteve sob os holofotes ― seja estrelando uma produção vencedora do Oscar, protagonizando algum escândalo ou aparecendo com um novo marido… pela sétima vez. Agora, prestes a completar oitenta anos e reclusa em seu apartamento no Upper East Side, a famigerada atriz decide contar a própria história ― ou sua “verdadeira história” ―, mas com uma condição: que Monique Grant, jornalista iniciante e até então desconhecida, seja a entrevistadora. Ao embarcar nessa misteriosa empreitada, a jovem repórter começa a se dar conta de que nada é por acaso ― e que suas trajetórias podem estar profunda e irreversivelmente conectadas.

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Black Hammer, Origens Secretas, lançado pela editora Intrínseca. O livro é de autoria de  Jeff Lemire, Dean Ormston & Dave Stewart e tem tradução de Fernando Scheibe. 


Na história, um grupo de seis notórios heróis conhecidos como Abaham Slam, Menina de Ouro, Coronel Weird, Madame Libélula e Barbalien se encontram presos em uma espécie de prisão. Após derrotar um vilão extremamente poderoso na sua cidade natal Spiral City, o grupo de heróis se encontram em uma pequena e pacata cidade presa no espaço/tempo. 

Além de estarem presos na cidade, alguns estão presos em corpos alheios! É o caso da Menina de Ouro (a que está levitando na capa), essa super heroína tem a capacidade de se "transformar" nessa Menina que tem poderes extraordinários, entretanto, desde quando chegou na cidade-prisão ela encontra-se presa na sua "forma heróica"

Enfim, já faz DEZ anos que eles estão na dimensão da cidade pacata, e para sobreviver  na normalidade eles alegam que são uma família morando em uma espécie de sítio de nomeado Black Hammer.



Mas porquê o título é Black Hammer? Bem, este era o nome do sétimo herói que tentou ultrapassar os limites da cidade para se libertar e acabou morrendo por conta das barreiras. 

Então galera, eu não tenho muito contato com HQ's, tanto é que li poucas no decorrer do blog (vocês vão encontrar poucas resenhas do gênero aqui, infelizmente), no entanto me motivei a ler Black Hammer por ver boas críticas com relação ao conteúdo trabalhado nos (até então) quatro volumes publicados pela Intrínseca. 



O primeiro volume é uma compilação dos seis primeiros fascículos publicados a partir de 2014, ele serve para nos dar uma base a respeito de quem é quem nesse grupo de heróis disfuncionais. Tanto é que cada fascículo é meio que focado em um dos personagens, a história deles e como sua relação se dá com os outros. 

Utilizei a palavra disfuncional porque é assim que conhecemos eles, após serem obrigados a passar 10 anos juntos sem nenhuma motivação para continuar, nota-se uma mútua melancolia nos personagens. Muitos já perderam a esperança de voltar para Spiral City ou até de entender o que aconteceu! 



Eu sinceramente não sabia o que esperar desse primeiro volume, sabia que tinha um plano de fundo de super heróis, mas a abordagem foi bem interessante porque os autores não focaram nos clichês do heroísmo, por isso construíram personagens bem variados e complexos! 

Inclusive quero MUITO conhecer alguns personagens mais a fundo, como o próprio Coronel Weird, sua habilidade é de viajar pelo tempo-espaço, no entanto ao chegar naquela dimensão ele parece ter enlouquecido, todos os outros heróis ficam extremamente irritados com ele, afinal, porque ele não consegue "chamar por ajuda" pra alguém de sua cidade natal? Ou então levar todos para lá? Algumas dessas respostas são dadas, e seu momento da história se tornou um dos meus preferidos (e com certeza é o mais psicodélico). 



Barbalien também é um outro personagem MUITO interessante, extremamente melancólico pela solidão, a história do herói foi uma das que mais me atraiu, seus diálogos com a Menina de Ouro são incríveis e bem filosóficos. 

Enfim, mesmo não lendo muito do gênero fiquei bem interessado em pedir pelo próximo volume, as artes estão impecáveis, muito coloridas e atrativas! Só fiquei meio triste pelo material da capa ser tão "mole", entendo que é pra lembrar justamente uma HQ mas acredito eu que poderia ser um pouco mais reforçado. 



Ademais, estou querendo o segundo volume agora, o ponto chave da história são seus personagens e a forma como eles lidam com a reclusão, o final acredito eu deu o que pode ser o início de uma ação na história, já que as únicas cenas de ação aconteciam em flashbacks. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: VENHA O QUE VIER

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels