.

RESENHA: A SEGUNDA VIDA DE MISSY

15 de dezembro de 2020

A SEGUNDA VIDA DE MISSY
Autor(a): Beth Morrey
Editora: Intrínseca 

Páginas: 301
Ano de publicação: 2020
Compre o exemplar clicando aqui

O mundo ao redor de Millicent Carmichael, também conhecida como Missy, de 79 anos, está diferente. Embora se apresse em dizer que considerava seu papel de dona de casa e mãe pouco satisfatório, a verdade é que Missy levou uma vida agitada cuidando de dois filhos e de um marido respeitado no mundo acadêmico. Agora que ele não está mais ao seu lado, que ela brigou com a filha e o filho se mudou para a Austrália, levando consigo seu amado neto, Missy passa os dias bebendo xerez, evitando as pessoas e vagando pela casa enorme e mal decorada esperando... o que exatamente? A última coisa que Missy imagina é que um grupo de estranhos e uma cadela espirituosa chamada Bob vão entrar na sua vida, quebrando sua casca e mostrando quanto amor ela ainda tem para dar. Em pouco tempo, rodeada por uma comunidade alegre e diversa que encarna as várias formas de amar, Missy encontra uma nova razão para viver. Um retrato emocionante e reflexivo sobre a vida adulta e o envelhecimento, A segunda vida de Missy é uma celebração de como os dias comuns podem ser extraordinários quando estamos cercados de pessoas queridas e do poder de perdoar a si mesmo, em qualquer idade.

 

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro A segunda vida de Missy, lançado pela Intrínseca. O livro é de autoria de Beth Morry e tem tradução de Vera Ribeiro! 



Millicent Charmicael é uma mulher de 79 anos que vive em reclusão em seu casarão em Londres. Completamente a parte da vida social de sua vizinhança, a mulher parece repetir uma rotina solitária que consiste em amargurar o passado e ocasionalmente sair de casa para comprar alguns itens necessários. 

Nisso, a mulher decide passar a tarde em um parque próximo a sua casa e após passar mal ao se levantar do banco, acaba sendo aparada por um grupo de pessoas que estava ali por perto, entre elas um trio de mulheres chamadas Sylvie, Nancy e Decca. Após a preocupação inicial, as mulheres começam a conversar com Missy, que mantém-se em dar respostas curtas e breves, no desejo de voltar para sua casa o mais rápido possível. 


Alguns dias se passam e Missy reconhece Angela e seu filho Otis em uma cafeteria, os dois também estavam naquele dia do parque, a mãe logo se aproxima de Missy para conversar a respeito da vida, e aos poucos Missy vai deixando aquelas mulheres entrarem em sua vida, e com ajuda de uma cachorrinha chamada Bobby, Missy vai aos poucos desapegando de seu passado e das dores e ressentimentos que carrega consigo. 

A segunda vida de Missy traz um assunto que eu gosto muito: o poder do recomeço. Mergulhada em suas mágoas com seus filhos e seu ex-marido que está ausente, Missy parece ter se esquecido de viver no presente. É doloroso ver como a solidão a abraça em seu casarão congelado no tempo, é triste ver com sua relação com seus dois filhos está fragilizada e machucada... Mas é incrível ver como esse cenário vai se alterando conforme a narrativa vai evoluindo. 


Narrado em duas linhas temporais, temos o presente (que eu falei sobre na pequena sinopse acima) e também temos o passado, nele conhecemos a Missy enquanto uma jovem estudante de Letras que era apaixonada pela literatura grega clássica. Em seus estudos na faculdade ela conhece Leo, um homem sedutor com quem acaba se relacionando e se casando alguns anos depois. 

Leo é brilhante e construiu uma carreira como pesquisador e teórico que ganhou um enorme renome mundial, nessa ascensão de Leo, Missy engoliu seu amor pelas letras e passou a cuidar do lar e do par de filhos que gerou com o marido. Bom, no presente seu marido se foi, seus filhos agora tem suas próprias vidas e Missy mergulhou em si própria, esquecendo do mundo lá fora. 


Bom, recebi esse livro pelo clube Intrínsecos e fiquei bem animado ao ler mais sobre a obra e a autora, entretanto ao ler o livro em questão eu tive alguns problemas com o ritmo: parecia lento demais. A primeira parte do livro (cerca de 70 páginas) se desenvolve de uma maneira bem lenta e pouco empolgante, o que acaba acontecendo, visto que nessa primeira parte a Missy é completamente apática e voltada pra si própria, mas ainda sim foi um problema pra mim. 

Por sorte o cenário evolui e a partir da segunda parte a leitura fica mais fluída! As personagens secundárias que compõem esse livro são incríveis e fazem você se conectar com a história! Missy pra mim teve uma evolução incrível, comecei a leitura com sentimentos nulos em cima dela, mas terminei o livro me emocionando e me importando bastante com a mulher de 79 anos. 


Foi uma leitura bem fluída, tanto é que li de um dia pro outro! A história e leve e contida em diversos aspectos, o final é emocionante e mesmo não tendo me levado as lágrimas, deixou meu coração quentinho. Ainda sim sinto que a narrativa seria mais interessante se a autora se arriscasse mais de alguma forma, mas no geral é agradável! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: SEMPRE EM FRENTE (SIMON SNOW #1)

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels