.

RESENHA: SEMPRE EM FRENTE (SIMON SNOW #1)

29 de julho de 2021

SEMPRE EM FRENTE 
Autor(a):  Rainbow Rowell
Editora: Seguinte

Páginas: 504
Ano de publicação: 2020
Compre através deste link.

Simon Snow é o Escolhido. Segundo as lendas, ele é o feiticeiro que garantirá a paz no Mundo dos Magos. Isso seria extraordinário se Simon não fosse desastrado, esquecido e um feiticeiro pouco habilidoso, incapaz de controlar seus poderes. Ele está no penúltimo ano da Escola de Magia de Watford, e, ao lado de sua melhor amiga Penelope e sua namorada Agatha, já se meteu nas mais variadas aventuras e confusões ― algumas causadas por Baz, seu arqui-inimigo e colega de quarto, outras pelo Oco, um ser maligno que há tempos tenta acabar com Simon. Quando chega o novo ano letivo e Baz não aparece na escola, Simon suspeita que o garoto esteja tramando alguma coisa contra ele. As coisas começam a tomar um rumo ainda mais estranho quando o espírito da mãe de Baz, antiga diretora de Watford, aparece para Simon afirmando que quem a matou continua à solta. Quando Baz finalmente chega a Watford sob circunstâncias misteriosas, Simon não vê alternativa a não ser ajudá-lo a vingar a morte da mãe ― o que pode ser o primeiro passo para que verdades avassaladoras sobre o Mundo dos Magos sejam reveladas. E para que tudo mude entre os dois garotos.


Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Sempre em Frente lançado pela editora  Seguinte . O livro é de autoria de  Rainbow Rowell e a resenha foi escrita por Leonardo Santos.


Ser o Escolhido não é uma tarefa fácil, em seu último ano da escola de magia Watford, Simon Snow se vê no estopim de uma guerra que irá abalar as estruturas do mundo mágico do qual habita. Afinal, a figura das trevas que antagoniza sua existência chamada O Oco está cada vez mais presente em ataques a Simon e seus amigos, isso sem contar em toda a comunidade mágica da Inglaterra. 

Simon, no entanto, continua com seus estudos em Watford na tentativa de controlar seus poderes, profecias rondam ao seu redor, entre elas de que seu enorme poder será o único capaz de derrotar o Oco, e mesmo tempo um péssimo controle em suas habilidades (praticamente nenhum, já que quase todas as vezes em que Simon usou seus poderes foi de forma involuntária através de uma explosão de magia), pelo menos o garoto pode contar com sua melhor amiga, Penélope; e sua namorada, Agatha. 

Uma figura da qual Simon NÃO pode contar é Baz, seu colega de quarto e arqui-inimigo. Em todos os anos de estudos os dois já brigaram inúmeras vezes. Todavia, com o início do último ano Simon estranha Baz não ter retornado para a escola e logo começa a suspeitar de que o rapaz esteja envolvido com o Oco. 

Ao começar a investigar, Simon irá perceber que a grande batalha se aproxima, e teme não estar preparado o suficiente para cumprir a profecia. 

Pra começar eu preciso dizer isso aqui: FINALMENTE LI SIMON SNOW!!! Faz anos que minha vontade de ler essa série era gigante, depois que a editora Seguinte anunciou as novas capas essa vontade aumentou ainda mais (pois essas artes são lindíssimas, né?). E bom, aproveitei uma promoção e já comprei os dois primeiros volumes de uma vez! Mas enfim, vamos a síntese.


Talvez tenha ido com muita sede ao pote, mas o primeiro volume da série não correspondeu exatamente as minhas expectativas em alguns pontos, no entanto acertou em outros. Nunca tinha lido nada da autora, por isso não sabia o que esperar direito com relação ao seu método de escrita. Bom, Rainbow consegue criar personagens EXTREMAMENTE carismáticos e os embala em uma narrativa leve e bem fluída, tanto é que li o primeiro volume (com volumosas 600 páginas) em menos de uma semana!

Pelo o que eu pesquisei, essa história foi tirada dentro de uma outra história da mesma autora, como se fosse um livro dentro de outro livro. Em Fangirl nós temos uma personagem que escreve algumas histórias, entre elas a de Simon Snow, acredito que a autora tenha ficado tão entusiasmada com o o Simon que decidiu desenvolvê-lo de forma própria em uma narrativa, daí ganhamos a trilogia do Snow! 

Bom, desde o início é claro que a autora se baseou em Harry Potter para construir seu mundo, as similaridades são evidentes! O meu problema foi que talvez a autora tenha encostado muito no que já conhecemos e não se preocupou em dar uma identidade pro seu mundo bruxo. A mitologia dessa narrativa é bem fraquinha e pouco desenvolvida, isso me deixou triste. Um exemplo são os nomes dos feitiços que os bruxos e feiticeiros enunciam, beira quase ao infantil os trocadilhos que eles soltam para realizar os feitos mágicos (não sei se essa era a intenção da autora). 

O plot final é beeem previsível e até um pouco sem graça, mas o ponto alto está em Simon, nosso herói desastrado; e Baz, o antagonista sarcástico. A relação dos dois vai de enemies to lovers (de inimigos para amantes, em tradução literal) e eu AMEI  como isso acontece no livro. 

Narrado por diversos pontos de vistas do "quarteto" principal, eu gostei muito de conhecer cada personagem e a forma como eles pensam. Baz me conquistou já no seu segundo capítulo, sendo meu personagem favorito até então.

Mesmo com altos e baixos, gostei da narrativa e sigo em frente pro segundo volume (que é um pouco menor, ainda bem). Fiquem atentos pois em breve vem resenha do próximo livro! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: OS ASSASSINATOS NA RUA MORGUE E OUTROS CONTOS

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels