.

RESENHA: O RETRATO DE DORIAN GRAY

24 de janeiro de 2022

 


O RETRATO DE DORIAN GRAY
Autor(a):  Oscar Wilde
Editora: Darkside Books

Páginas: 320
Ano de publicação: 2021
Compre através deste link.

Londres, 1890. Entre médicos e monstros, assassinatos e mistérios, uma história sobre imortalidade, beleza e criminalidade é criada por uma das mentes mais indomáveis da história da literatura. O Retrato de Dorian Gray, a história da pintura maldita que se degrada com a passagem das décadas, deixando o seu modelo intocado pelo tempo, finalmente adentra a galeria da DarkSide® Books em uma edição feita para agraciar admiradores e arrebatar novos leitores. Único romance de Oscar Wilde, O Retrato de Dorian Gray combina o apuro literário e estético de seu autor com uma trama sombria, pontuada por paixões, crimes e a brilhante e sarcástica verve wildeana. Publicado em 1890 na revista norte-americana Lippincott’s, o romance foi relançado em livro um ano depois em uma edição que censurou diversos trechos da obra. Dorian Gray primeiramente ofendeu uma geração vitoriana que encontrou na relação entre os amigos Dorian, o jovem retratado, Basil, o pintor apaixonado, e Henry, o lorde cínico, “o amor que não ousava dizer o seu nome”. Depois, fascinou leitores, críticos e artistas, que viram no enredo que remete ao mito de Fausto o Evangelho de um decadentismo que acredita em uma vida de arte, prazer e fascínio sensorial. Tudo isso em meio a um fim de século no qual a convenção e a moralidade corroíam qualquer prazer que a existência humana poderia desfrutar. Organizada por Enéias Tavares ― que além de autor da casa, é professor e pesquisador ― a edição especial da DarkSide® Books vem repleta de conteúdos exclusivos. Paulo Cecconi assina a nova tradução, que teve como base a edição original publicada na revista Lippincott’s e sem censura.  

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro O retrato de Dorian Gray lançado pela editora Darkside Books. O livro é de autoria de Oscar Wilde e a resenha foi escrita por Leonardo Santos. 


Inglaterra do século XIX. Lord Henry é um aristocrata da era vitoriana que passa seus dias tentando vencer o tédio daquela vida adornada de cerimônias e protocolos sociais. Extremamente viajado e detentor de uma língua ávida, Henry acaba se fascinando pela figura do jovem Dorian Gray, que conhece através de Basil, um artista que está pintando um quadro do rapaz.

O que mais surpreende Lord Henry é a beleza do rapaz, que ao mesmo tempo que causa uma fascinação evidente, também lhe causa a maior das melancolias, afinal Dorian é mui belo, mas por quanto tempo essa beleza finita irá durar? Ao compartilhar de sua melancolia com o jovem, Dorian entra em desespero. 



Tudo isso ganha uma proporção ainda maior quando Basil termina a pintura do perfil de Dorian Gray, o pintor já considera aquele quadro como sua obra prima, e em um momento de pura frustração Dorian implora aos céus que daria tudo para manter sua aparência imaculada igual a daquele retrato. 

Alguns desejos não deveriam ser atendidos. 

Vamos lá! Essa é a terceira vez que releio "O retrato de Dorian Gray", no entanto é a primeira vez que leio o texto integral! Isso porque o livro foi censurado logo após seu lançamento, no século XIX por possuir "tendências homossexuais", lembrando que a homossexualidade era considerada um crime pra época. A primeira vez que li este livro foi na escola, e infelizmente o texto era censurado!

Por sorte, a DarkSide Books lançou uma edição definitiva de uma das obras mais emblemáticas e discutidas de todos os tempos! O retrato de Dorian Gray é um grito artístico que debate o valor da arte  e da estética, além do poder do desejo e da ambição em nos tornarmos deuses. 


Acredito que essa tenha sido uma das melhores experiências literárias do ano até agora, eu simplesmente amei o prefácio da edição da DarkSide, além de tudo a narrativa conta com diversas notas de rodapé que complementam e contextualizam algumas das escolhas do autor em utilizar certo termo ou então como a fala de determinado personagem dialoga com a vida do próprio autor ou então às críticas que ele coloca nos costumes daquela sociedade hipócrita da qual ele vivia. 

Sou apaixonado por Oscar Wilde, amo como sua escrita é afiada e ao mesmo tempo poética, seu conhecimento a respeito dos conceitos de beleza e estética literária são gigantes, em muitas partes desse livro é possível estudar alguns desses conceitos e ampliá-los para artigos acadêmicos! 


Além do prefácio e das notas da edição, "O Retrato de Dorian Gray" da Darkside Books conta com uma galera de fotos do autor , alguns artigos a respeito da obra e também sobre o tempo em que Oscar precisou responder judicialmente por conta das escolhas que fez ao escrever alguns diálogos e momentos de sua narrativa. Como se não fosse suficiente, a obra traz alguns dos poemas de Oscar, extremamente sensíveis e belos, é impossível não se emocionar os lendo. 


Com todo  esse conteúdo adicional e cuidado na diagramação e nos detalhes, "O retrato de Dorian Gray" na edição da DarkSide Books se torna uma das mais definitivas com relação ao material de Oscar Wilde lançado no Brasil, estou apaixonado por todos os detalhes dessa edição e espero que a editora traga mais conteúdo do exímio autor para nós!


Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: ESTADO ELÉTRICO

SIGA NO INSTAGRAM

PORÃO NO YOUTUBE!







Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels