.

RESENHA: CIDADE NAS NUVENS

6 de maio de 2022

 


CIDADE NAS NUVENS
Autor(a):  Anthony Doerr
Editora: Intrínseca

Páginas: 752
Ano de publicação: 2022
Compre através deste link.

Neste romance arrebatador, Anthony Doerr entrelaça a vida de cinco protagonistas usando um livro como elo. Anna, uma órfã de treze anos, mora atrás dos formidáveis muros de Constantinopla no século XV, em uma casa de mulheres que ganham a vida bordando trajes eclesiásticos. Inquieta e curiosa, ela aprende a ler e encontra nesta antiga cidade, famosa por suas bibliotecas, um livro ― a história de Éton, que deseja ser transformado em pássaro e voar até um paraíso utópico no céu. Enquanto as muralhas daquele que foi seu lar por toda a vida são bombardeadas no grande cerco de Constantinopla, Anna lê a história para a irmã adoentada. E é nesse contexto que seu caminho vai se cruzar com o de Omeir, um garoto de fora das muralhas, recentemente recrutado com seus bois para se juntar ao exército invasor. Cinco séculos mais tarde, em uma biblioteca escolar de uma pequena cidade do estado de Idaho, nos Estados Unidos, o octogenário Zeno, que aprendeu grego enquanto era prisioneiro de guerra, dirige cinco crianças em uma adaptação teatral da história de Éton. Entre as prateleiras da biblioteca, Seymour, um adolescente problemático e idealista, planta uma bomba, ativando assim um novo cerco. E em um futuro não muito distante, na nave interestelar Argos, Konstance, que nunca pisou em nosso planeta, está sozinha em uma câmara, escrevendo em restos de pano uma história contada por seu pai: a de Éton.

 



Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Cidade nas nuvens lançado pela editora Intrínseca. O livro é de autoria de Anthony Doerr e a resenha foi escrita por Leonardo Santos. 



VAlgumas histórias são criadas para nos marcar para todo o sempre. 

Ler "Cidade nas nuvens" não foi uma tarefa fácil, isso eu preciso compartilhar com vocês antes mesmo de iniciar essa resenha, mas ao terminar eu pude perceber o quão essa história é extremamente recompensadora - e em diversos sentidos. 

Pra início de converso, em amo um livros que, através da própria metalinguagem, expressa o poder e a paixão que a literatura traz para as nossas vidas (Coração de Tinta é um dos meus livros preferidos até hoje), e por isso eu consegui me deliciar imensamente com essa obra-prima escrita por Anthony Doerr. Comecei a ler esse livro logo quando ele foi publicado (em fevereiro ou março, não lembro direito) e ainda não o terminei, mas acredito que o meu processo de leitura desse livro será diferente dos outros que costumo ler e resenhar aqui pra vocês. 

O primeiro ponto a destacar é: Cidade nas nuvens não traz a história de um grupo de personagens específicos em uma determinada linha temporal, mas sim a história de um livro que atravessou milênios de nossa história (sua criação, pra vocês terem ideia, é do século II) até chegar nos dias de hoje. O nome do livro fictício é Cuconuvolândia, de Antônio Diógenes, e começamos a narrativa desse livro no século XV. 

Aqui conhecemos Anna e Maria, duas irmãs que moram em Constantinopla, cidade essa que está sendo atacada constantemente pelo império turco. As duas irmãs (órfãs) trabalham junto a bulheres que tecem bordados, todavia, não é apenas com esse trabalho que elas passam todo seu tempo. Em um noite, uma das irmãs rouba de uma antiga torre um livro muito antigo, cujos dizeres informam o nome Cuconuvolândia, do autor Antônio Diógenes.

Conforme Maria, a irmã mais nova, fica muito doente, Anna começa a contar a história de Éton, um menino que deseja se transformar em uma ave para percorrer todos os locais dos quais seu corpo humano não pode, para Maria todas as noites, despertando seu poder de imaginação e fruição - até que a guerra chega aos portões da cidade. 

Já em 2020, acompanhamos um soldado chamado Zeno que retornou da guerra faz pouco tempo e agora trabalha como bibliotecário em uma escola local. Tudo muda quando um livro de caráter antigo chega em suas mãos para a tradução, por ser um dos únicos da região que conhece a língua grega, fica fácil para o homem ler o título desse livro tão antigo: Cuconuvolândia. 

Uma história pode sim cruzar milênios e emocionar gerações (veja Homero, por exemplo), e é impressionante ver como o autor conseguiu criar toda uma atmosfera para sua história colocando diversos (sim, são diversos) personagens em diferentes etapas da nossa existência humana. 

Não me comprometo de terminar essa leitura tão cedo, mas fiquem sabendo que estou amando e quero muito ler um outro livro do mesmo autor (que inclusive irá virar série!), chamada "Toda a luz que não podemos ver"

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: ESTADO ELÉTRICO

SIGA NO INSTAGRAM

PORÃO NO YOUTUBE!







Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels