.

RESENHA: A SOCIEDADE DE ATLAS

19 de setembro de 2022

 


A SOCIEDADE DE ATLAS 
Autor(a): Olivie Blake
Editora: Intrínseca

Páginas: 448
Ano de publicação: 2022
Compre através deste link.

Conhecimento é carnificina. É isso que vão descobrir os mágicos selecionados para a iniciação na Sociedade Alexandrina, instituição secreta que abriga os guardiões do conhecimento perdido das grandes civilizações da Antiguidade. Aqueles que conquistam um lugar entre os Alexandrinos se tornam símbolos de riqueza, poder e prestígio. A cada década, são convocados apenas os seis mágicos mais talentosos e excepcionais do mundo. Dessa vez, são: Libby Rhodes e Nico de Varona, que conseguem controlar todos os elementos da fisicalidade; Reina Mori, naturalista capaz de intuir a linguagem da vida; Parisa Kamali, telepata que navega pelas entranhas do subconsciente; Callum Nova, empata que manipula os desejos e vontades das pessoas; e Tristan Caine, que possui a rara habilidade de ver através das ilusões e criar uma nova estrutura da realidade. Recrutados pelo misterioso Atlas Blakely, os seis terão um ano para provar a serventia de seus poderes à Sociedade e precisarão trabalhar juntos para decifrar enigmas envolvendo tempo e espaço, acaso e destino, vida e morte. Mas apenas cinco poderão concluir a iniciação. Conforme são desafiados por missões cada vez mais sombrias, os mágicos vão descobrir que conhecimento é poder e que o poder é viciante e perigoso, principalmente ao cair nas mãos erradas.



Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro A sociedade de Atlas lançado pela editora |Intrínseca. O livro é de autoria de Olivie Blake  e a resenha foi escrita por Leonardo Santos. 

Uma década se passou desde quando a prestigiada - e secreta - Sociedade Alexandrina abriu suas portas para receber novos integrantes. Tida como o maior acervo de conhecimento humano, a Sociedade tem talentosos guardiões que protegem seus documentos raros e sagrados - uma missão que coloca todos em demasiado risco, mas vale a pena pelas enormes recompensas. 

Com isso, o guardião Atlas recruta seis jovens magos das mais derivadas vertentes da magia para passar por um ano de iniciação, durante esse período eles serão testados de todas as formas possíveis, e entre o grupo de seis, apenas cinco sairão vitoriosos e poderão se integrar a essa Sociedade. 

Essa premissa já tinha me deixado na completa HYPE desde quando eu li ela pela primeira vez, logo, minhas expectativas logo cresceram. Bom, por mais que eu tenha gostado da minha experiência lendo o livro, vim produzir essa resenha com algumas ressalvas bem importantes e que, em certo momento, me atrapalharam na leitura. 

A história realmente é boa e os personagens (com exceção de alguns) são bem interessantes e dimensionais. Aqui nós conhecemos Nico de Varona e Libby Rhodes, magos que possuem grande influência sobre o plano físico ao redor deles; já Reina Mori é uma naturalista, da qual consegue manipular elementos naturais; Tristan Caine, que consegue ver através de ilusões criadas por outros magos; Callum Nova, um empata com uma habilidade de manipular emoções alheias e Parisa Kamali, uma menina com uma habilidade um tanto quanto misteriosa. 

Esses seis são aqueles que compõem o núcleo principal da história e dividem entre si pontos de perspectivas nos capítulos desse livro. Por mais que a escrita da autora seja em terceira pessoa, senti que ela poderia ter desenvolvido mais um ritmo para cada personagem pra deixá-lo mais único, talvez isso funcionasse melhor para conseguirmos diferenciá-los no começo, escolhermos nosso favorito e etc. 

Além disso, o começo o livro é um tanto fragmentado, isso porque quando um capítulo de um personagem fica bom ele acaba e vamos para outra introdução de personagem... Você lê 70 páginas e parece que pouca coisa aconteceu. Isso não é necessariamente ruim, pois a autora precisa apresentar o enredo e os participantes dele, mas acho que isso poderia ter acontecido de uma forma menos mecânica do que foi. 

Dada essas ressalvas, a história é bem divertida de ler e conta com personagens bem arrogantes e manipuladores (coisa que eu amo), o arco final do livro reserva alguns plot twists bem interessantes e que dão uma eletricidade incrível pra história (que tem planos de ser uma trilogia). A construção de mundo é bem boa também, pegando elementos da nossa realidade e atribuindo magia a eles. 

Estou ansioso pela continuação? Sim! Com um pé atrás, mas estou! Mas o segundo tem tudo pra ser bem melhor por já ter um ritmo estabelecido e personagens conhecidos, vamos esperar pra ver! (E ah, espero que os diálogos sejam um pouco melhores também!). 








Um comentário:

  1. Olá Leonardo, gostei de sua resenha e essa indicação de leitura parece interessante! Gosto de livros de fantasia também. Vou procurar para ler.
    Parabéns pelo seu cantinho ♥ voltarei mais vezes =*

    https://www.namoradanerd.com.br

    ResponderExcluir



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: ESTADO ELÉTRICO

SIGA NO INSTAGRAM

PORÃO NO YOUTUBE!







Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels