24 de março de 2024

RESENHA: CASA-GRANDE & SENZALA

 



Organizadores: Gilberto Freyre 
Editora: Global
Páginas: 364
Ano de publicação: 2023
Compre através deste link.

Além de trazer os elementos já presentes na versão atual – texto de apresentação do sociólogo e ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso e dois cadernos iconográficos – a nova edição brinda os leitores com um conteúdo adicional especialmente produzido para ela: um posfácio escrito pela historiadora Mary Del Priore e um terceiro caderno iconográfico, o qual oferece um passeio imagético pelas obras de pintores e desenhistas que contribuíram para as diversas edições de Casa-grande & senzala publicadas ao longo de nove décadas.A pintura que estampa a capa desta nova edição é de autoria de Cícero Dias, pintor pernambucano reconhecido internacionalmente e que foi amigo de Gilberto Freyre. A obra pertence hoje ao acervo da Fundação Gilberto Freyre. É também de Cícero a famosa pintura do Engenho Noruega que vem encartada nas edições de Casa-grande & Senzala da Global Editora.Ancorado em pesquisa realizada em arquivos brasileiros e estrangeiros, Freyre construiu uma poderosa análise sobre os traços e desafios centrais da formação da sociedade brasileira. As virtudes e os vícios da colonização portuguesa no Brasil, a enorme contribuição das matrizes indígena e africana na formação da identidade nacional, tudo reconstituído a partir de uma perspectiva inovadora: lançando luzes sobre os aspectos cotidianos que estiveram presentes nas permanências e transformações de uma sociedade caracterizada pela miscigenação.Assim, a culinária, a alimentação, o vestuário, as práticas religiosas foram algumas das dimensões da vida social minuciosamente reconstituídas por Gilberto Freyre neste livro seminal que se tornou uma das mais complexas e influentes interpretações do Brasil até hoje concebidas 

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Casa-grande & senzala lançado pela editora Global. O livro é de autoria de Gilberto Freyre.



Antes de falar sobre a obra, neste caso acho extremamente importante falar sobre seu contexto e também sobre seu autor, Gilberto Freyre. Até porque em "Casa-grande & senzala" nós não temos um romance histórico típico que costumamos a ler para descontrair, mas sim um estudo preciso que em muito colaborou para a nossa literatura nacional. 

Gilberto Freyre foi um grande sociólogo, que entre suas diversas vertentes de estudos foi responsável por estruturar a formação do povo brasileiro com relação a identidade e também seu retrato social. São a partir dessas linhas de pensamento que "Casa-grande & Senzala" surgiu. 

O retrato é amplo, e vai desde a educação (como os brasileiros eram educados? A educação era pra todos? Existia o conceito de escola?) até fatores culturais que são ligados a uma cultura racista e misógina que predominava o mundo - tanto é que temos reflexos disso até hoje. 


Além disso temos a igreja e o estado, fundidos em um modelo estabelecido pelo sistema pós medieval que ainda estava em momentos conflituosos. Tudo isso é nos apresentado de uma forma brilhante pelo autor em suas setecentas páginas, um estudo realmente incrível e que merece todas as honras nessa resenha!

Uma das principais contribuições de Freyre é sua abordagem do "luso-tropicalismo", conceito que ressalta a miscigenação cultural e racial como uma característica distintiva da sociedade brasileira. Ele argumenta que a interação entre diferentes grupos étnicos no Brasil resultou em uma cultura única, marcada pela tolerância racial e pela fluidez nas relações sociais. Freyre rejeita a visão tradicional de que a miscigenação seria um processo degenerativo, em vez disso, ele a enxerga como uma fonte de riqueza cultural e social.

Além disso, Freyre destaca a influência da cultura africana na formação da identidade brasileira, especialmente na música, na culinária e nas práticas religiosas. Ele reconhece a contribuição dos africanos escravizados para a construção da nação brasileira e rejeita a ideia de inferioridade racial.


Publicado em 1933, o livro já foi adaptado para quadrinhos e publicado em diversos países, sendo um dos livros mais importantes para se entender as origens do nosso país, eu fiquei impressionado ao lê-lo! Minha leitura, no entanto, foi devagar e não-linear. Como faço faculdade de letras com foco na literatura brasileira e portuguesa, o material contido nessas páginas são de enorme valia, mas você não precisa ser um especialista na área para desfrutar da genialidade de Freyre, pelo contrário!

A edição está impecável, essa é uma edição comemorativa de 90 anos que foi lançada com uma nova arte e uma edição em capa dura! A Global realmente se superou ao trazer uma edição tão rica em detalhes e tão bem diagramada, estou apaixonado! 

 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

TRÊS MOTIVOS PARA LER "EM BUSCA DO REINO"

Olá pessoal do Porão Literário! Hoje vou compartilhar com vocês três motivos para ler Em busca do reino, de Reyves L.B. 

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!