.

RESENHA: 1+1 A MATEMÁTICA DO AMOR

26 de novembro de 2018

1+1 A Matemática do Amor
Autor: Augusto Alvarenga e Vinícius Grossos

Editora:
 Faro Editorial
Páginas
: 256 
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos

Lucas e Bernardo são dois garotos, melhores amigos um do outro de toda a vida. De repente, recebem a notícia de que Bernardo irá se mudar com a família para outro país. Nesse momento, cada um a seu modo, percebe como valiosa era aquela amizade, algo que não queriam perder. Bernardo reage mal e se revolta. Lucas tenta transformar cada dia que resta com o amigo na melhor experiência de suas vidas. Ele escreve uma lista de coisas para fazer e pretende cumprir uma por uma, em todos os detalhes. Mas, a cada dia, o fantasma da separação os assombra com um cronômetro lembrando que o tempo se esgota e, ainda assim, os dois passam por grandes momentos juntos. Então os meninos percebem que há algo mais entre eles... um sentimento profundo, que não conseguem explicar e tornam todas aquelas experiências ainda mais intensas. Mas o que fazer com tudo isso quando se tem apenas 16 anos?
.
Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Em meio a correria do final do ano, pude tirar um dia para começar a leitura de 1+1 A Matemática do Amor, um projeto nacional escrito por Vinicius Grossos e Augusto Alvarenga. Confesso que até hoje não li muitos livros de autores nacionais, talvez por falta de procura ou massificação de obras norte americanas no nosso cenário literário, mesmo assim criei expectativa para ler esse romance por conta da temática LGBT explorada na obra. 

Quer conferir minha opinião sobre o livro? Leia logo abaixo! Mas antes farei um resumo na história para te situar melhor (sem spoilers, claro).


Bernardo e Lucas são amigos desde o berçário. Além de serem vizinhos, seus pais possuem uma amizade desde antes dos meninos nascerem, com isso, eles partilharam dezesseis anos de suas vidas juntos. Quando o primeiro dia de férias chega, um mar de possibilidade se abre para ambos, no entanto, toda excitação pelas férias se esvai quando Bernardo dá a notícia de irá se mudar para Portugal com seus pais no final do mês. Mesmo indignado pela mudança repentina, não há muito o que se possa fazer para alterar a decisão. 

Em meio a tanta mágoa e tristeza, Lucas planeja uma programação para proporcionar a Bernardo o melhor verão de sua vida, com o intuito de se divertirem ao máximo naqueles poucos dias que lhe restam juntos. Conforme os dias vão passando, sentimentos que ficaram amortecidos começam a aflorar, não demora muito para os meninos perceberem que existe algo ali além de uma amizade de infância.
"Somos como o yin e o yang. Eu sou como o sol, o Lucas é a noite. Eu sou o achocolatado, o Lucas é o café. Eu sou do verão, o Lucas, do inverno. Eu sou da matemática, o Lucas, do português. Eu o ajudo a entender que 1 + 1 é igual a 2, mesmo que ele teime em afirmar que em alguns casos 1 + 1 pode vir a se tornar 1."
Com capítulos curtos que vão alterando entre os dois protagonistas, 1+1 foi uma leitura que fluiu muito bem pra mim, tanto é que li em questão de quatro horas em um domingo chuvoso. A proposta do livro em lidar com a descoberta do amor homoafetivo junto com a manifestação do desejo e todas as suas implicações é um grande potencial que coloca o obra em um gênero pouco explorado no campo literário nacional. 

Pra mim os autores conseguiram desenvolver esse assunto de forma satisfatória, já que desde o começo percebemos que existe uma ligação entre Lucas e Bernardo que vai além de uma grande amizade, a química que se torna mais intensa a cada toque, olhar ou frase ambígua. Esses elementos são bem sutis nos primeiros capítulos e vão sendo bem explorados conforme a trama avança.

Bernardo e Lucas vivem em uma cidade pequena do interior onde as pessoas são mais "conservadoras", isso gera um sentimento de repressão gigante ao redor dos dois justamente pelo preconceito que acaba se evidenciando através de discursos tradicionalistas. Esse cenário não é muito difícil de se encontrar na nossa realidade (inclusive em cidades muito próximas as nossas). 
"Amar alguém nunca é fácil; mas o mundo gosta de definições. O mundo precisa de definições, e ele cobra isso de você o tempo todo. Você precisa se enquadrar em padrões criados pra que as pessoas possam te definir. Mas está aí algo em que sempre penso: quer definição maior que um sentimento puro e verdadeiro?"
Um grande fator que impulsiona a trama na hora certa é a entrada da tia do Lucas. Sarah chama os dois garotos para passar alguns dias em sua casa, em uma metrópole. Já quero deixar bem claro que a tia Sarah é a melhor personagem desse livro, sério! me apaixonei pelo seu jeito irreverente e incrível de como ela enxerga as coisas, mas vamos lá, o que eu quero apontar é que com a mudança de cenário (da cidade conservadora a grande metrópole), Lucas e Bernardo experimentam pela primeira vez como é poder viver em meio a uma sociedade mais tolerante. O contraste gera um choque nos dois e impulsiona a relação entre eles de um jeito muito interessante, pois muitas pessoas passam por isso, principalmente quem (assim como eu) nasceu em uma cidade pequena. 

Dou ênfase em um trecho particular que realmente colocou um sorriso do meu rosto, onde Bernardo vai ao cinema com Lucas e Sarah e se depara com alguns casais gays demonstrando afeto em público, coisa que até então era um tabu para ele.
"Costumo adorar filmes assim. Mas desta vez, estava mais interessado em coisas reais. Queria que as luzes se acendessem para eu ver se encontrava mais gente corajosa como aqueles casais que eu vi. Eu queria mais provas de que o mundo estava mudando.
E ainda mais: queria provas de que eu estava ali, vivendo, acompanhando, presenciando e sendo parte dessa mudança"
Os autores se preocupam também em oferecer momentos emocionais que são como um soco no estômago ao leitor. Há um diálogo entre Bernardo e sua mãe que me comoveu profundamente. Tais momentos são tão delicados justamente pela identificação que muitos podem fazer com experiências próprias, e isso só enriquece ainda mais a leitura. 
"O mundo já é tão complicado para as pessoas que amam de coração aberto que você não precisa lutar contra si mesmo. Não mais..."
Um dos únicos problemas que eu enfrentei na leitura foi durante o último arco da história. Isso porque o personagem-chave para todo o conflito final (Rodrigo) ficou um tanto raso. Rodrigo é um dos amigos de Bernardo, capitão do time de futebol e figura popular no colégio local, senti que muitas de suas frases ficaram um tanto estigmatizadas para que nós, leitores, criássemos uma aversão direta ao personagem. Na minha opinião, se ele fosse melhor desenvolvido nos capítulos que seguem o grande conflito, haveria então um desfecho melhor para a trama. 

1+1 A Matemática do Amor se tornou uma das minhas leituras preferidas no mês, o tom dado a obra torna o romance muito verossímil; seja pela incompreensão ao desejo, descoberta da paixão e melancolia pela separação iminente. Tal paradoxo de sentimentos nos aproxima muito dos personagens e nos faz também querer viver uma grande paixão. 

PS: Todos os elementos para uma boa adaptação estão aí, hein!

PS2: Todo o acabando que a Faro Editorial deu para o livro torna a leitura ainda mais gostosa.

PS3: Um agradecimento especial pra quem colocou o trecho de Shine do Years & Years no início do livro, essa é uma das minhas músicas preferidas de todos os tempos.

PS4: E viva a literatura nacional. <3

21 comentários:

  1. Gosto de leituras fluidas e apesar de ser um livro esta realidade acontece... curiosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então acho que você vai gostar muito desse, se provou ser uma leitura muito gostosa

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?
    Interessante essa temática, no começo os personagens eram apenas amigos e novos demais, autor nacional é sempre bem vindo, existem muitos com obras maravilhosas, mas com pouco espaço.
    Talvez esse livro mostrou o grande segredo para algo a dois dar certo; a amizade.
    Emerson Lemes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! creio que esse seja um grande potencial do livro.

      Excluir
  3. Parece um ótima leitura, adoro esse estilo e já quero ler.

    ResponderExcluir
  4. Achei um a amorzinho essa capa, parece ser uma boa história, gosto desse tipo de histórias que tem dois protagonistas e os capítulos vão se alterando entre os dois, concordo que tem tudo para uma boa adaptação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a história realmente é um amor e traz vários assuntos de forma sutil

      Excluir
  5. Adoro a literatura nacional e principalmente o tema do livro

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Eu acho essa edição muito bonita, inclusive estive no lançamento desse livro a convite do autor Vinícius quando ele morava aqui em Juiz de Fora. Esse é um bom livro e parabéns pela resenha!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Que incrível, queria conhecê-lo, ele parece ser muito gente boa.

      Excluir
  7. Olá, tudo bem?

    Já conhecia a capa do livro, mas não sabia de sua história e principalmente que era um romance LGBT, o que de cara já me encanta. Amo livros com esta temática, então a chance de gostar dessa narrativa é bem alta, o que me anima. Essa mistura de sentimentos dos personagens é bem válido, por tudo que eles estão passando: a descoberta de quem são e a partida iminente. Já quero ler!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice, espero que consiga ler o livro, depois me conta o que achou

      Excluir
  8. Oi, como vai?
    Adoro livros com esta tematica. Adorei sua resenha e, apesar desse ponto menos bom do personagem-chave para todo o conflito final, o Rodrigo parece ser um bom livro e despertou a minha curiosidade. Adoraria ler.
    Um beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula, leia sim! acredito que você vá gostar bastante

      Excluir
  9. Oi Leo!!
    Eu já tinha visto esse livro algumas vezes, mas não tinha ideia da temática. Parece ser bem interessante.
    E sobre você não ler muitos livros nacionais, eu também era assim. Tem uns 2 anos que passei a incluir verdadeiramente a literatura nacional e conheci muito livros legais.
    Ótima resenha e amei as fotos com as luzinhas!!
    Bjs
    almde50tons.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Então, juro que agora vou focar mais em autores nacionais haha

      Excluir
  10. Oie! Adorei saber da existência desse livro. Amei teu post, desde a sinopse do livro até as tuas próprias considerações. E esses cuotes que vc separou? Perfeitos!

    ResponderExcluir
  11. Que livro incrível! Eu não conhecia mais já quero ler! Tô achando maravilhoso a tematica LGBT ��

    ResponderExcluir



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: MOBY DICK

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels