28 de abril de 2023

RESENHA: AMAZÔNIA 22

 


Autor(a):  Eduardo M. C.
Editora: Independente
Páginas: 294
Ano de publicação: 2023
Compre através deste link.

Você trocaria o paraíso pela verdade? Na Amazônia do século XXII, milhões de pessoas vivem em complexos urbanos espalhados pela floresta. A descoberta de um medicamento milagroso trouxe uma era duradoura de prosperidade para a região, mas poucos sabem que há um grande preço a pagar por essa sociedade aparentemente perfeita. Cumpra seus deveres, não faça perguntas, receba suas recompensas. Ana e Jonas, dois jovens com passados muito diferentes, são uns dos poucos que sabem que esse equilíbrio está por um fio. As reservas de Vitória-régia Azul, a planta que atraiu os olhares do mundo todo para a floresta, são cada vez mais escassas, mas existe um meio de aumentar a produção... O único problema é que as instruções para o cultivo, escondidas no meio da Amazônia por uma cientista brilhante há muito desaparecida, podem ter caído nas mãos erradas. Nesta aventura, Ana e Jonas são os escolhidos para recuperar as informações que podem evitar uma catástrofe.

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Amazônia 22 lançado de maneira independente. O livro é de autoria de Eduardo M.C. e a resenha foi escrita por Leonardo Santos.


Estamos no futuro. No século XXII, a Amazônia se tornou um dos maiores polos tecnológicos de todo o mundo. Graças aos efeitos da Vitória-régia Azul, uma flor impossível de ser replicada e que é encontrada apenas na enorme floresta brasileira, toda a região ganhou muito em questões de avanços de saúde e produtividade; assim, uma sociedade se instaurou na Amazônia e a dividiu em complexos.

Ana vive no 68º Complexo de é filha de um dos protetores de toda a tecnologia daquela sociedade, um homem chamado Augusto. Ana se prepara para a cerimônia de boas-vindas ao Conselheiro Valeriano. Ali, toda a sociedade do distrito conhece Jonas, um menino extremamente promissor que se integra ao complexo por um programa de integração entre as diversas regiões da Amazônia. 


Jonas, no entanto, é alvo de bullying por ter entrado nesse programa de associação, e acaba sendo visto como um marginal por muitos dos outros estudantes daquele complexo. Após uma situação que pode levar a expulsão dele, de Ana e Diogo (um outro colega de Ana), os três se envolvem uma missão em busca de limpar seus nomes.

A oferta limitada da Vitória-régia Azul, a planta que chamou a atenção mundial para a floresta, está diminuindo, mas existe uma maneira de aumentar sua produção.  O único obstáculo é que as instruções para o cultivo, que foram escondidas na floresta pela cientista desaparecida há muito tempo, podem ter caído em mãos erradas. Ana e Jonas são encarregados de recuperar as informações para evitar um desastre iminente nesta emocionante jornada que guardará inúmeros perigos e revelações. 


Esse foi meu primeiro contato com a escrita do Eduardo e nossa, o resultado dela foi extremamente positivo! Amazônia 22 trás uma narrativa repleta de reviravoltas que explora um cenário utópico em grande potencial de se findar. Com o desaparecimento da vitória-régia azul, os complexos precisam que esse trio de personagens, liderados pela enigmática Joana, seja bem sucedido. 

A missão nada mais é que recuperar alguns estudos que falam sobre a possível replicação da flor. No entanto, o caminho até a base rebelde onde as anotações estão é cercada de perigos, e conforme o grupo vai penetrando nas matas e encontrando grupos de terroristas, mercenários e rebeldes, eles vão entendendo que a politicagem por trás dos complexos é muito mais complicada do que parece ser. 

Eu amei como o autor desenvolveu seus personagens, principalmente Joana, Jonas e Ana. Os três funcionam como catalisadores de todo o enredo e é muito interessante ver como eles vão amadurecendo conforme vão descobrindo mais sobre os mecanismos internos daquela sociedade. 


Além disso, o autor também pontua algumas críticas relevantes ao Brasil em que nós vivemos, destacando as falhas educacionais em um sistema regido pela produtividade, além da política e da injustiça social.  Tudo isso vem de uma forma bem intrínseca a própria narrativa e foi um dos meus pontos preferidos durante a leitura. 

Já sobre o final, se prepare pois vários plots sofrem uma tremenda reviravolta! Gosto de plot twists e Eduardo soube deixar alguns deles pro último ato de forma exímia. O livro também deixa um gancho potente para a continuação, o "Semente Ancestral", que já está disponível na Amazon! 

Ansioso pelo próximo volume! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

TRÊS MOTIVOS PARA LER "EM BUSCA DO REINO"

Olá pessoal do Porão Literário! Hoje vou compartilhar com vocês três motivos para ler Em busca do reino, de Reyves L.B. 

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!