3 de outubro de 2023

RESENHA: MOGLI

 


Organizadores:  Rudyard Kipling 
Editora: Antofágica
Páginas: 448
Ano de publicação: 2023
Compre através deste link.

Para os animais, filhote de pelado; para os humanos, menino-lobo. Aprendiz das Leis da Selva, da Mata e das Águas, Mogli conhece todos os idiomas da natureza – fala educadamente com as abelhas selvagens, conversa com a corrente dos rios e debate com a fortaleza das pedras. Mas afinal, qual é o seu lugar? Selva ou civilização?Publicados originalmente em 1894 e 1895 nos dois volumes de O livro da Selva, os contos de Mogli formam um longo romance sobre a vida selvagem. Há mais de um século, suas histórias borram as fronteiras entre literatura para crianças e adultos, dialogando com a tradição das fábulas e provocando reflexões sobre os limites e ligações entre humanos e não humanos. Também graças às clássicas adaptações cinematográficas, as histórias de Mogli seguem vivas no imaginário coletivo de várias gerações.

 

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Mogli lançado pela editora Antofágica. O livro é de autoria de Rudyard Kipling e a resenha foi escrita por Leonardo Santos.

"Mogli"... Pra início de conversa, eu não sabia que o clássico da Disney era inspirado num livro. Por isso me surpreendi muito ao ver a Antofágica lançar a história em uma versão que, pra mim, é a mais bela da editora até agora. Escrito por Rudyard Kipling, "Mogli" trás uma coletânea de histórias que compõem o livro e nos leva a uma jornada fascinante pelo mundo do menino-lobo, um personagem icônico que se tornou parte integrante da cultura pop, com várias adaptações da Disney desde os anos 1960.

A história de Mogli, também conhecido como filhote de lobo pelos animais e menino-lobo pelos humanos, é uma exploração cativante das Leis da Selva, da Mata e das Águas. A habilidade única de Mogli em compreender e se comunicar com a natureza é verdadeiramente mágica. Ele pode conversar com abelhas selvagens, dialogar com as correntes dos rios e até mesmo debater com as formações rochosas. No entanto, o cerne da história reside na pergunta fundamental: onde está o verdadeiro lugar de Mogli, na selva ou na civilização?

O livro, originalmente publicado em 1894 e 1895 nos volumes de "O Livro da Selva", transcende as categorias tradicionais de literatura infantil e adulta. Ele se encaixa nas tradições das fábulas, provocando reflexões profundas sobre os laços e os limites que existem entre os seres humanos e o mundo natural. As adaptações cinematográficas da história de Mogli ao longo dos anos só reforçam a duradoura atração dessas narrativas.

A edição da Antofágica é uma celebração da obra de Kipling. Com mais de cinquenta pinturas a óleo de Julia Debasse, artista indicada ao Prêmio PIPA 2022, a beleza visual deste livro é notável. A tradução feita por Jim Anotsu é INCRÍVEL (como de costume), mantendo a essência das palavras originais de Kipling. A introdução das gêmeas Duda e Helena, as Pretinhas Leitoras, acrescenta uma perspectiva contemporânea a um livro que cruza gerações.

Além disso, os ensaios no posfácio enriquecem a experiência de leitura. Maria Esther Maciel, professora de literatura comparada na UFMG, nos conduz por uma análise profunda das fronteiras tênues entre os mundos animal e humano presentes nas histórias de Mogli. Aza Njeri, professora e doutora em literaturas africanas na PUC-Rio, oferece uma visão sobre as relações entre a obra de Kipling e o imperialismo britânico, enquanto Pedro Mandagará, doutor em Letras pela PUC-RS, desvenda as alegorias e jogos literários utilizados na composição da obra.

"Mogli" de Rudyard Kipling é uma leitura atemporal e enriquecedora que continua a encantar leitores de todas as idades. A edição da Antofágica é uma homenagem digna a essa obra-prima, com sua combinação de arte visual deslumbrante, tradução habilidosa e análises perspicazes que aprofundam a apreciação da narrativa. Este livro é uma preciosidade literária que merece um lugar de destaque na estante de qualquer amante da literatura clássica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

TRÊS MOTIVOS PARA LER "EM BUSCA DO REINO"

Olá pessoal do Porão Literário! Hoje vou compartilhar com vocês três motivos para ler Em busca do reino, de Reyves L.B. 

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!