20 de fevereiro de 2024

RESENHA: RAZÃO E SENSIBILIDADE

 



Organizadores: Jane Austen
Editora: Faro Editorial
Páginas: 288
Ano de publicação: 2023
Compre através deste link.

Considerado um dos maiores romances de Jane Austen, Razão e Sensibilidade acompanha a vida das irmãs Elinor e Marianne Dashwood enquanto passam por turbulências em busca da felicidade amorosa. Com sarcasmo mordaz e inteligência profunda, entre peripécias, desencontros e revelações, a obra retrata a verdadeira revolução social ocasionada pela mudança para a realização do casamento por amor. Há em Razão e Sensibilidade uma história de amor que, num primeiro momento, parece trivial, mas quando a penetramos profundamente, encontramos uma narrativa sobre maturidade, crescimento pessoal, honra e compromisso, na qual vencem o cultivo do caráter, a sinceridade de propósitos, a paciência, a generosidade e a persistência; e o amor surge como consequência do desenvolvimento da personalidade pelos valores elevados e da síntese entre razão e sensibilidade. Trata-se de uma obra que permanece atual, especialmente numa época como a nossa, em que a insensibilidade assumiu o poder, e a razão é capaz de assumir, muitas vezes, uma voz cínica ou moralista.

 

Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Razão e Sensibilidade lançado pela Faro Editorial. O livro é de autoria de Jane Austen e a resenha foi escrita por Leonardo Santos. 


"Razão e Sensibilidade," de Jane Austen, aborda as aventuras (e desventuras) da busca pela felicidade amorosa das irmãs Dashwood, Elinor e Marianne. Esse é o segundo livro de Jane Austen que eu leio, sendo o primeiro o clássico "Orgulho e Preconceito", e aqui eu começo a entender com mais profundidade o porquê de Austen ser tão importante para a literatura.

A trama gira em torno das irmãs Dashwood, Elinor e Marianne, que se veem em uma situação precária após a morte de seu pai, que deixa a maior parte de sua herança para seu filho ilegítimo. Com essa reviravolta financeira, as irmãs enfrentam a necessidade de equilibrar suas escolhas amorosas de forma quase que estratégica para podre sobreviver na elite. 


A história desdobra-se em dois plots centrais, delineando as experiências distintas de Elinor e Marianne no jogo intricado do casamento e das convenções sociais. Elinor, a irmã mais velha, é meio que o lado racional das irmãs, contendo suas emoções e escondendo seus sentimentos. Marianne, por outro lado, personifica o lado emocional, entregando-se às suas paixões e emoções de maneira mais efusiva.


Ao longo do romance, essas duas perspectivas são postas à prova, enquanto as irmãs enfrentam desilusões amorosas, traições e desafios sociais. Jane Austen, com sua escrita refinada e ironia evidente, faz uma crítica muito bem fundamentada da sociedade de sua época, destacando as limitações impostas às mulheres e questionando as expectativas sociais em relação ao casamento e ao papel feminino. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leonardo Santos



Olá leitories! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 28 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Guarulhos cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

Equipe do Porão

.

Caixa de Busca

Instagram

Destaque

TRÊS MOTIVOS PARA LER "EM BUSCA DO REINO"

Olá pessoal do Porão Literário! Hoje vou compartilhar com vocês três motivos para ler Em busca do reino, de Reyves L.B. 

Arquivos

LITERATURA E MÚSICA

LITERATURA E MÚSICA

Posts Populares

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Receba as novidades

Tecnologia do Blogger.

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!