.

RESENHA: SEGUNDA FUNDAÇÃO

22 de junho de 2021


SEGUNDA FUNDAÇÃO
Autor(a):  Isaac Asimov
Editora: Aleph

Páginas: 304
Ano de publicação: 2020
Compre através deste link.

Os rumores da existência de uma Segunda Fundação começam a se espalhar por todos os cantos da galáxia. A corrida para encontrá-la se inicia, e cada um tem os próprios motivos para querer saber onde ela está. As teorias são diversas, mas o mistério lançado por Hari Seldon ainda não foi solucionado. Escondidos em algum lugar nos confins da galáxia, os cientistas que guardam a Segunda Fundação ainda detêm todo o conhecimento humano e as leis da psico-história. Quando Arcádia Darell, uma garota de catorze anos, desobedece às ordens de seu pai e parte para uma aventura para investigar seus estudos sobre o Plano Seldon, torna-se a única esperança da humanidade. No último volume da trilogia original, Isaac Asimov encerra com maestria a história iniciada em Fundação. Dinâmico e empolgante, o conflito final guarda surpresas e revelações chocantes.
 
Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro Segunda fundação lançado pela editora Aleph. O livro é de autoria de Isaac Asimov.


70 anos. Em 2021 comemoramos 70 anos do lançamento do primeiro volume da maior série de ficção científica de todos os tempos. A trilogia d'A Fundação (que logo se expandiu para mais livros), é impressionante ver como Isaac Asimov escreveu uma obra a frente do seu tempo, sendo um vanguardista do movimento de literatura de ficção científica-política que inspirou outros grandes séries - como Star Wars, por exemplo. 

Chegamos no fim. Segunda fundação marca o fim de uma das trilogias mais famosas da literatura! Ao começar a trilogia de Asimov eu sinceramente não sabia o que esperar, gosto muito de ficção científica mas tive medo do mundo da Fundação ser muito difícil ou maçante pra mim... Estava completamente enganado completamente!


Mas antes, vamos a história! Após os eventos chocantes do segundo livro, temos então um cenário apocalíptico em Terminus. Após o Mule destruir toda estrutura da Fundação e dizimar grande parte da sua população, o guerreiro agora está busca da Segunda Fundação, para então terminar sua trajetória de violência por toda a galáxia. 

Encontrar esta Segunda Fundação, no entanto, parece uma tarefa quase impossível visto que pouco se sabe dessa segunda sociedade criada por Seldon, cinco anos se passam até que Mule consiga encontrar a localização exata da Segunda Fundação graças a um de seus subordinados - um dos únicos que não está "enfeitiçado" com sua mutação de influência. Channis então revela a Mule o paradeiro exato daquele que pode ser a última esperança para a galáxia não passar mais de trinta mil anos nas trevas. 


A partir daí nós temos uma série de conflitos que se propagam neste último volume de uma forma exímia. Asimov consegue construir uma tensão que aumenta ao virar de cada página nessa primeira parte de "Segunda Fundação". Uma coisa que me surpreendeu muito foi o plot que o autor dá para os membros dessa segunda fundação, o desenvolvimento que eles tiveram não  corresponde aos da fundação de Terminus. Lembra que na primeira fundação nós não temos nenhum psicólogo? Pois bem, isso deve servir como dica para você, leitor, a respeito do que vem aí. 

Finais e começos, Asimov consegue trabalhar isso com grande êxito! Conforme a trilogia chega ao seu fim a busca por todos os personagens que contemplam essas páginas é em encontrar aquilo que lhe completa; assim, vamos para a segunda parte que ocorre algum tempo após o desfecho da primeira. 


Revelar detalhes a respeito do seu enredo traria spoilers gigantes, pois isso evitarei falar sobre! Mas a segunda parte - e última dessa trilogia, serve para trazer uma última reflexão do próprio autor a respeito de nossa autonomia como ser pensante, e também a respeito daquilo que nos torna humanos: a necessidade de se comunicar. 

A mensagem que Isaac Asimov deixa aqui é vasta e atemporal (o que faz com que sua obra seja extremamente relevante até hoje), e confesso que estou apaixonado pelo modo como o autor constrói sua narrativa! O final, por mais que seja um tanto quanto aberto, é extremamente interessante e nos incita e imaginar o que pode ter acontecido! 

Sei que Asimov explorou mais a respeito desse universo fantástico em uma outra série de livros (da qual eu pretendo desbravar em breve). Até lá, espero que essa série de resenhas tenha incitado vocês a procurarem mais sobre essa trilogia tão incrível. 

Um comentário:

  1. Leo!
    O mais fantástico é que ele vislumbrou toda sociedade e todo enredo há mais de 70 anos, quando não se tinha ideia do que viria no futuro. E muito do que ele escreve, podemos trazer para nossa realidade. Fascinante.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: CIRCE

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels