.

RESENHA: E NÃO SOBROU NENHUM

24 de fevereiro de 2022

 


E NÃO SOBROU NENHUM
Autor(a):  Agatha Christie
Editora: Globo Livros
Número de páginas: 336
Ano de publicação: 2021
Compre através deste link.

Considerado o melhor livro de suspense de todos os tempos, E não sobrou nenhum reúne pela primeira vez elementos que se tornaram clássicos das tramas policiais, seja na literatura, em seriados ou no cinema: uma ilha isolada, uma impressionante mansão, uma festa de gala e personagens que são todos suspeitos em potencial. Lançado originalmente em 1939, E não sobrou nenhum continua a ser um dos livros mais lidos em todo o mundo e um marco literário. Esta edição de luxo é composta por capa dura com pintura trilateral, novo design e fitilho. Na obra, a rainha do crime, Agatha Christie, compõe um rol de personagens inesquecíveis, detalhando seus traços psicológicos, que se tornam cada vez mais exacerbados em função do confinamento, do medo de se tornar a próxima vítima e da suspeita que recai sobre todos. Nesse jogo de gato e rato, a autora quebra as premissas até então vigentes do gênero investigativo e muda, para sempre, as regras do jogo.
Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje minha resenha é do livro E não sobrou nenhum lançado pela editora Globo Livros. O livro é de autoria de Agatha Christie e a resenha foi escrita por Leonardo Santos. 


 "Convidados pelo misterioso mr. Owen, nenhum dos presentes tem muita certeza de por que estão ali, a despeito de conjecturas pouco convincentes que os leva a crer que passariam um agradável período de descanso em mordomia. Entretanto, já na primeira noite, o mistério e o suspense se abatem sobre eles e, num instante, todos são suspeitos, todos são vítimas e todos são culpados.

É neste clima de tensão e desconforto que as mortes inexplicáveis começam e, sem comunicação com o continente devido a uma forte tempestade, a estadia transforma-se em um pesadelo. Todos se perguntam: quem é o misterioso anfitrião, mr. Owen? Existe mais alguém na ilha? O assassino pode ser um dos convidados? Que mente ardilosa teria preparado um crime tão complexo? E, sobretudo, por quê?"

Bom, essa é a sinopse de um dos maiores livros da nossa amada Agatha Christie, e foi com ela que comecei a leitura de "E não sobrou nenhum", pra começo de conversa eu já conhecia o livro apenas pelo título e um pouco da história, no entanto, antes de começar a ler eu fiz uma pesquisa de leve apenas para saber o porquê do livro ser tão famoso, e bem, fiquei surpreso com a resposta. 

"E não sobrou nenhum" é considerado um marco na literatura criminal, e fui provando que de fato a escrita de Agatha Christie beira a perfeição nesse livro! Já li alguns outros títulos da autora (não tantos quanto deveria ter lido, confesso, mas ainda farei uma maratona de livros dela um dia, prometo!), mas "E não sobrou nenhum" tem tudo pra se tornar meu favorito dela até então!

Alguns elementos clássicos da autora estão presentes no livro: um assassinato, um ambiente repleto de tensão e diversas reviravoltas. Pois bem, por mais que temos diversos personagens no desenvolvimento da história, em nenhum momento eu me senti perdido, até porque cada um é tão bem trabalhado em sua personalidade que fica fácil reconhecer e diferenciar um do outro! O que me chocou nesse livro foi o fato de dez pessoas serem assassinadas em uma ilha e não haver suspeitos, bem... até certo ponto da história. 

E o que se segue realmente é chocante e te deixa em estado de alerta para o que vem a seguir. Agatha Christie conseguiu me surpreender mais uma vez e amentar ainda mais minha expectativas para ler outro livro dela! 

“Dez soldadinhos saem para jantar, a fome os move;
Um deles se engasgou, e então sobraram nove.
Nove soldadinhos acordados até tarde, mas nenhum está afoito;
Um deles dormiu demais, e então sobraram oito.
Oito soldadinhos vão a Devon passear e comprar chiclete;
Um não quis mais voltar, e então sobraram sete.
Sete soldadinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles cortou-se ao meio, e então sobraram seis.
Seis soldadinhos com a colmeia, brincando com afinco;
A abelha pica um, e então sobraram cinco.
Cinco soldadinhos vão ao tribunal, ver julgar o fato;
Um ficou em apuros, e então sobraram quatro.
Quatro soldadinhos vão ao mar, um não teve vez;
Foi engolido pelo arenque defumado, e então sobraram três.
Três soldadinhos passeando no zoo, vendo leões e bois;
O urso abraçou um, e então sobraram dois.
Dois soldadinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então sobrou só um.
Um soldadinho ficou sozinho, só resta um;
Ele se enforcou.
E não sobrou nenhum.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

POST DO DIA

RESENHA: ESTADO ELÉTRICO

SIGA NO INSTAGRAM

PORÃO NO YOUTUBE!







Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels