.

RESENHA: CANIS MAJORIS

23 de março de 2020




Canis Majoris por [Bragança, Eduardo]
CANIS MAJORIS
Autora: Eduardo Bragança

Editora: Circuito

Páginas
: 424 páginas
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos
Compre aqui!

Canis Majoris: uma história de amor, poesia e escuridão

“Os sinais foram transmitidos há milênios, mas são tão fortes que continuam rodando pelo planeta. Incapazes de romper a atmosfera, eles circulam o mundo, passando de uma antena para a outra, vagando pelos aparelhos domésticos, chamando atenção dos animais, interferindo nos pensamentos, se encarcerando em mentes com campos gravitacionais alterados. Arrastam informações pelo seu caminho, recombinam mensagens e confundem os que não são capazes de decifrar seu sinal. A transmissão é de ódio. De luz. De amor. De medo. A transmissão quase nunca é compreendida. Porque estamos todos quebrados. Nossas antenas não funcionam com precisão. Só os loucos têm a antena ajustada para receber a mensagem. Só os loucos a recebem na íntegra. Mas os loucos são loucos. E não podemos confiar neles.”




Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Hoje a resenha que eu trago para vocês é de uma parceria que eu fiz com o autor Eduardo Bragança, autor este que está fazendo sua estreia no mercado literário com o livro Canis Majoris, vamos conferir a resenha?




Canis Majoris é uma imersão na mente do jovem Ethan, um menino que foi criado a vida toda por sua mãe, sofre em carregar em si o legado de seu pai, que de acordo com sua mãe, morreu louco. Ethan acredita que herdou de seu falecido pai a loucura, e que portanto está fadado ao seu destino.
Destino esse que é reforçado por acontecimentos estranhos que ocorrem com o garoto, desde surtos a lapsos de memórias. Ethan tenta compreender mais a misteriosa figura de seu pai, entretanto, por mais que sua mãe sempre esteja presente em sua vida, se ausenta no que diz a respeito de falar sobre seu ex marido.
Meu pai de novo. Eu o odiava por ter me deixado sozinho nessa maldita cidade. Por ter ficado louco. Por ter feito todos me odiarem. Mesmo assim eu sentia falta dele. Queria poder contar pra ele como eu me sinto agora. Queria brigar com ele, reclamar dele e perguntar se a gente consegue ser outra pessoa. Ou se temos mesmo que ser essa pessoa que escolheram para a gente ser.”
Nesse cenário tão conflituoso, Ethan conhece Amanda, uma garota que parece o compreender de uma forma que até então ninguém consegue. Não demora muito para o protagonista desenvolver sentimentos pela garota, e conforme a relação dos dois vai se estreitando, Ethan se vê com esperanças em um cenário tão pessimista.


Banhado de muita poesia e uma narrativa bem intimista, meu primeiro contato com a escrita de Eduardo Bragança foi bem satisfatória! Canis Majoris é composto por capítulos curtos e não seguem necessariamente uma linearidade que estamos acostumados. Esse fator me atrapalhou um pouco no começo, isso porque me estranhou no começo, mas conforme fui me acostumando com a dinâmica da escrita isso deixou de ser um problema.
Um outro ponto bem interessante é a forma como entramos na mente do protagonista, já que aqui temos o próprio personagem como autor, em uma espécie de diário desconstruído. Essa forma de narrar casou muito bem com a história, Ethan tem uma forma bem poética de ver a vida (seja para o lado amoroso ou pessimista), e isso associado a uma “loucura” atribui em muito para entendermos mais sobre o personagem.
“Amanda era diferente. Ela podia ignorar seres humanos como eu por uma eternidade, e de repente, sem a menor razão, decidir notar a testa de um ser tão insignificante quanto eu.”

Outras personagens também merecem uma devida atenção, como a mãe do protagonista e Amanda, ambas possuem um desenvolvimento interessante e se integram a narrativa atribuindo em muito para o rolar da história, um outro ambiente que também atribui é a música! Principalmente nos capítulos que exploram mais a mãe de Ethan, aqui a música entra quase como um personagem!

Enfim galera, no geral eu mega indico vocês conhecerem mais sobre este mundo criado pelo Eduardo, o livro está disponível para compra através de um pedido no e-mail livrocanis@gmail.com na versão física, enquanto a versão digital está disponível na Amazon!
Quanto mais tempo eu fico quieto, quanto menos gente eu vejo, mais eu escuto meus pensamentos. Por isso eu prefiro o silêncio. O silêncio é uma porta que se abre na minha cabeça. Quanto menos eu falo, quanto menos gente fala, mais eu escuto, mais eu vejo.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Olá leitores e leitoras! Meu nome é Leonardo Santos, tenho 24 anos, sou de São Paulo mas atualmente estou em Minas Gerais cursando Letras! Minha paixão pela leitura começou desde muito cedo, e é um prazer compartilhar minhas leituras e experiência com vocês!

.

Caixa de Busca

Conheça a equipe do Porão!

SIGA O PORÃO LITERÁRIO!

PROJETO "LENDO CLÁSSICOS"

SIGA NO INSTAGRAM

Categorias

ÚLTIMAS LISTAS LITERÁRIAS

Facebook

Arquivos

Leitura coletiva PJO

LITERATURA E MÚSICA

Tecnologia do Blogger.

HQ'S e Graphic Novels